365 Algarve: promover a cultura do destino turístico

365 Algarve: promover a cultura do destino turístico

Categoria Eventos, Explore

O programa «365 Algarve», que visa promover a competitividade do destino turístico ao longo do ano, apostando num cartaz cultural, vai continuar a surpreender durante o novo ano. A programação no mês de janeiro está reforçada e vai contar com 19 eventos, que incluem 178 apresentações, oito dos quais serão novas apresentações de música, artes visuais, animação de património e gastronomia.

«365 Algarve» é um programa cultural que complementa a oferta tradicional deste destino turístico. A primeira edição decorre de outubro de 2016 a maio de 2017 e os eventos que vão ter lugar em todo o território algarvio convidam a uma visita à região.

As primeiras novidades serão musicais: «Fado com História» acontece todas as semanas do mês de segunda a sexta-feira na sede da associação homónima, em Tavira, onde a guitarra portuguesa, a viola e a voz se juntam para cantar o fado. Já o ciclo «Guitarras e Património» propõe uma viagem pelo dedilhar de cordas que contam histórias sobre a cultura e a música da região algarvia, em Alcoutim (dia 06), Portimão (07), Loulé (28) e Monchique (29).

Os «Concertos ao Entardecer» apresentam em janeiro o músico e embaixador da cultura guineense em Portugal, Kimi Djabate, dia 06, no Hostel 1878, em Faro. Por sua vez, o espetáculo «Cantata Mundi», a decorrer no dia 28, em Vila do Bispo, apresenta-se como um colorido de sons e sentimentos que junta em palco mais de 60 intérpretes e que conta com a voz do barítono Rui Baeta.

Um dos melhores trompetistas nacionais, Hugo Alves, e um mago do acordeão, João Frade, exploram juntos a tradição à luz da modernidade no espetáculo «Morphosis», um projeto de criação artística algarvia, que vai ter lugar no Auditório Municipal de Vila do Bispo, dia 14.

A vibração da Banda da Força Aérea Portuguesa marca o início do ano em Portimão, no dia 07, com um repertório festivo e celebratório.

De volta ao cartaz do «365 Algarve» estão os excertos de uma das mais emblemáticas óperas europeias, em versão concerto pela Academia de Música de Lagos, «O Universo de Henry Purcell». A trágica e apaixonante história de amor entre Dido e Eneias é agora apresentada no Museu de Portimão (dia 14), na igreja de São Lourenço, em Almancil (dia 20) e na igreja de Odiáxere, em Lagos (21). O conhecido bailado «Quebra-Nozes» também regressa em janeiro, no Teatro Municipal de Portimão (dia 21).

O ciclo de filme apresentado nas igrejas do Algarve, «Vídeo Lucem», leva a Sétima Arte à Sé de Silves («Visão, A Vida de Hildegard Von Bingen», dia 06), à igreja matriz de Aljezur («O Sabor da Cereja», 19) e à igreja matriz de Vila do Bispo («O Lamento da Vereda», 20).

As artes visuais apresentam um novo evento: «D de Desenho», exposição para visitar de 28 de janeiro a 01 de abril no Centro Cultural de Lagos, onde o Graffiti, o carvão, lápis de cor, acrílico, a tinta-da-china ou o óleo mostram o universo vegetal e animal trabalhado por Jorge Leal. Na outra ponta do Algarve, em Castro Marim, de 05 a 31 de janeiro a exposição «Documentar o Algarve Interior» continua a transportar os seus visitantes para algumas das atividades humanas quase em extinção, bem como aos lugares e seus protagonistas através de registos fotográficos e fílmicos.

Outro evento em destaque no cartaz de janeiro vem para animar o património algarvio: «ALQUIMIA – Itinerâncias Culturais», uma proposta de turismo cultural que oferece experiências que enriquecem e intensificam a vivência do lugar, articulando atividades ligadas à arte, à gastronomia e a uma descoberta contextualizada do território. Os quatro elementos (Terra, Água, Ar, Fogo) servem de mote a outros tantos programas distintos, a apresentar mensalmente, com início em Tavira, de 21 a 23 de janeiro.

«Momentos Fantásticos com o Património», dia 28, em Silves, convida os visitantes a viajar no tempo através de uma performance teatral. «Linguajar» aterra em Aljezur de 16 a 29 de janeiro e convida a redescobrir o património cultural oral da região cantado à capela e em registo polifónico. «Faro Desvendado», por sua vez, leva os visitantes da capital algarvia a recuar no tempo e a conhecer uma cidade marcada por vestígios fenícios, romanos, visigodos, árabes e cristãos, em viagens encenadas que decorrem nos dias 06 e 27.

Integrados no projeto LAVRAR o MAR, As Artes no Alto da Serra e na Costa Vicentina, «O Homem e o Fruto», estreia-se em Monchique, de 15 de janeiro a 24 de março, e o espetáculo «Rastilhos, Caminhos de Água, Bazares e pés sem terra», em Aljezur, de 15 de janeiro a 14 de abril.

Para completar o cartaz que marca o início do novo ano, a música junta-se à gastronomia e ao vinho noutra grande novidade do mês: «Jazz nas Adegas» vai proporcionar ao espetador a possibilidade de conhecer melhor a história do vinho de Silves, assim como as suas adegas, e usufruir dos ritmos quentes do jazz. O encontro acontece na Quinta João Clara, em Alcantarilha (dia 14), e na Quinta da Vinha, em Silves (21), sempre às 21h00. A encerrar este capítulo, os habituais encontros «Fado & Wine» do Ginásio Clube de Faro acontecem dias 11, 18 e 25.