Aeroportos cabo-verdianos serão equipados para aterragens com fraca visibilidade

Aeroportos cabo-verdianos serão equipados para aterragens com fraca visibilidade

Categoria Business, Transportes

Os aeroportos cabo-verdianos de São Vicente e da Boavista vão receber no próximo ano equipamentos de apoio à aproximação que permitam aterragens em condições de fraca visibilidade como as verificadas esta semana com a bruma seca, de acordo com a agência Lusa.

O ministro da Economia de Cabo Verde, José Gonçalves, disse hoje, em conferência de imprensa, no Mindelo, São Vicente, que a aquisição e instalação dos equipamentos está em fase avançada, devendo o processo estar concluindo durante o primeiro trimestre do próximo ano.

“A solução está numa fase de simulação e logo depois há uma fase de voos experimentais para testar o equipamento por via satélite”, disse José Gonçalves, assegurando que “no próximo ano, não será por razões de bruma seca que deixará de haver voos para São Vicente e Boavista”.

A bruma seca, que desde o fim de semana envolve o arquipélago cabo-verdiano, levou ao cancelamento de vários voos domésticos e internacionais com destino a estas duas ilhas, as mais afetadas por os aeroportos não disporem de equipamento de apoio a aterragens com condições de fraca visibilidade.

Centenas de turistas, incluindo muitos portugueses, ficaram estes dias retidos nas ilhas de Santiago e do Sal, não conseguindo viajar para São Vicente e para a Boavista, enquanto outros não conseguiram sair destas ilhas por os aeroportos estarem encerrados.

Hoje as condições de visibilidade melhoraram e foram retomados os voos domésticos, mas segundo o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica a situação deverá agravar-se nos próximos dias.