AHETA: Taxa de ocupação global no Algarve sobe ligeiramente em agosto

AHETA: Taxa de ocupação global no Algarve sobe ligeiramente em agosto

Segundo os dados divulgados pela AHETA, em relação ao mês de agosto, a taxa de ocupação global média/quarto foi de 94,1%, valor semelhante ao registado em agosto de 2016 (+0,1pp). Em termos acumulados, desde janeiro, a taxa de ocupação está 2,2% acima da verificada no período homólogo. A taxa de ocupação global média/cama foi de 89,6%, 0,2pp acima da registada em agosto de 2016. O volume de vendas total, em termos nominais, aumentou 3,1% relativamente a agosto de 2016.

Por zonas geográficas, as maiores subidas ocorreram nas zonas de Faro/ Olhão (+3,8pp, +4,1%) e Carvoeiro / Armação de Pêra (+1,0pp, +1,1%). A maior descida verificou-se em Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago (-2,1pp, -2,4%). Albufeira, a principal zona turística do Algarve, registou uma subida de 0,3pp (+0,4%). A zona de Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago foi a que registou a taxa de ocupação mais baixa, 88,1%, enquanto a mais alta ocorreu na zona de Albufeira, com 96,4%.

Por categorias, as principais subidas ocorreram nos hotéis e aparthotéis de 3 e 2* (+1,3pp, +1,3%) e nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 3* (+0,6pp, +0,7%). As maiores descidas verificaram-se nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4* (-2,0pp, -2,1%) e hotéis e aparthotéis de 5* (-1,7pp, -2,0%). Os aldeamentos e apartamentos turísticos de 3 e 2* foram os que registaram a taxa de ocupação mais alta, com 99,4%, sendo que a mais baixa ocorreu nos hotéis e aparthotéis de 5*, com 86,0%.

Os mercados que apresentaram as maiores variações foram o britânico (-3,6pp, -13,5%), o nacional (+1,2pp, +4,3%), o alemão (+0,8pp, +13,0%) e o irlandês (+0,3pp, +6,3%). Desde o início do ano, o mercado alemão (+0,9pp, +16,0%) é o que regista a maior subida acumulada, seguido do irlandês (+0,3pp, +9,0%). O mercado britânico regista uma descida de 1,0pp (-5,6%).

Em agosto, a maior fatia das dormidas coube aos turistas nacionais (32,7%), seguida da dos britânicos (26,7%), alemães (7,6%) e irlandeses (6,2%). Relativamente ao número de hóspedes, a liderança coube igualmente aos portugueses (34,6%)seguidos dos britânicos (22,4%), espanhóis (8,3%) e alemães com (6,0%).

Durante o mês, a estadia média por pessoa situou-se nas 5,7 noites, (+0,3 que o verificado em agosto de 2016). Os turistas holandeses (7,7 noites) registaram as estadias mais prolongadas, seguidos dos alemães e irlandeses (7,1), e britânicos (6,8). A estadia média dos portugueses situou-se nas 5,4 noites, 0,3 acima do verificado no ano anterior.

Em agosto, o peso das reservas feitas através de operadores turísticos online foi menor que o verificado durante os últimos 12 meses. Por outro lado as reservas dos clientes diretos e através de operadores online aumentaram face ao mesmo período.

Durante o mês de agosto, os britânicos representaram o maior número de dormidas e de hóspedes nas zonas de Faro / Olhão, Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago e Carvoeiro / Armação de Pêra. Nas restantes zonas os portugueses foram o mercado principal. Os britânicos registaram a maior fatia das dormidas e dos hóspedes nos hotéis e aparthotéis de 5*, assim como nos apartamentos e aldeamentos turísticos de 5 e 4*. Nas restantes categorias, a liderança coube aos portugueses.

Por zonas, as principais subidas ocorreram em Faro / Olhão (+10,1%), Carvoeiro / Armação de Pêra (+4,4%) e Lagos / Sagres (+4,3%) e Monte Gordo / VRSA (+4,0%). Por categorias, as principais subidas verificaram-se nos hotéis e aparthotéis de 4* (+3,9%), nos de 3 e 2 * (+3,4%) e nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 3* (+3,2%).

Golfe
Em julho de 2017, o número médio de voltas por campo (18 buracos) foi de 1.803, 1,5% abaixo do registado no mês homólogo de 2016. Desde o início do ano, o número de voltas por campo está 3,7% acima do verificado no período homólogo anterior.

Aeroporto de Faro
Relativamente a igual período do ano anterior, o movimento de passageiros aumentou 13,2%, o que corresponde a mais 140.835 passageiros. Em valores acumulados, desde janeiro, o movimento de passageiros regista uma subida face ao período homólogo anterior de 16,1%, tendo sido movimentados mais 855 mil passageiros.

O Reino Unido, com mais de metade dos passageiros movimentados (52,7%), foi a origem/destino mais importante, seguido da Alemanha (11,1%), Irlanda (8,5%) e Holanda (7,6%). As maiores variações ocorreram nos passageiros de e para o Reino Unido (+74.178 movimentos), Alemanha (+19.104) e França (+16.810).