Air France apresenta novo serviço para Seattle no verão

Air France apresenta novo serviço para Seattle no verão

Categoria Business, Transportes

A Air France propõe aos seus clientes, a partir de 25 de março de 2018, uma ligação direta entre Paris-Charles de Gaulle (CDG) e Seattle (Washington, EUA). Com até cinco voos semanais a ligar as duas cidades num Boeing 777-200 equipado com as cabines de longo curso de última geração Business, Premium Economy e Economy e capacidade entre 280 e 312 lugares. Este destino suplementar oferecido pela Air France completa a oferta de voos propostos no âmbito da joint-venture com a Delta Air Lines.

Seattle, a Cidade Esmeralda/ Seattle, a esmeralda do noroeste
Rodeada de água, envolvida pela vegetação e dominada pelo Mont Rainier, Seattle vai seduzir os clientes da Air France, tanto em viagens de negócios como de turismo. Conhecida ainda como a The Rain City, esta cidade híbrida, meio-industrial e meio-boémia cativa e surpreende pela sua história, a sua arte e os seus museus. Verdadeira porta para o Alasca, Seattle viu nascer gigantes como a Microsoft e a Boeing, e tida atualmente como a maior cidade do Estado de Washington, apresenta uma efervescente atividade industrial e tecnológica.

Air France nos Estados Unidos
Para a época de verão de 2018, a Air France vai propor 12 destinos para os Estados Unidos com partidas de Paris-Charles de Gaulle e de Paris-Orly: Atlanta, Boston, Chicago, Detroit, Houston, Los Angeles, Miami, Mineápolis, Nova Iorque-JFK, San Francisco, Seattle e Washington.

Como chegar a Seattle a partir de Portugal
No próximo verão, os clientes portugueses que desejem visitar a Cidade Esmeralda podem, a partir de Lisboa, fazê-lo via Paris-CDG com a Joon, o novo modelo de companhia da Air France.

Uma rede sólida entre a Europa e os Estados Unidos
Com mais de 270 voos transatlânticos e uma frota de perto de 140 aviões, a joint-venture entre Air France-KLM, Alitalia e Delta Air Lines permite oferecer aos clientes as vantagens de uma vasta rede que propõe mais frequências, tarifas preferenciais e serviços harmonizados nas duas margens do Atlântico. A rede da joint-venture está organizada em torno de sete hubs principais: Amesterdão-Schiphol, Atlanta, Detroit, Mineápolis, Nova Iorque-JFK, Paris-CDG e Roma-FCO, bem como Cincinatti, Salt Lake City, Seattle e Los Angeles.

A joint-venture permite aos clientes aceder a mais de 270 destinos, além das 27 cidades e portas de entrada norte-americanas, e oferece mais de 215 destinos além das 30 pontes europeias ao longo de toda a Europa, Ásia e América Latina. Esta aliança representa mais de 20% da capacidade total transatlântica e gera cerca de 10 mil milhões de dólares em receitas anuais antecipadas. Em concordância com os termos desse acordo, os parceiros exploram conjuntamente as suas linhas transatlânticas, partilhando dessa forma receitas e custos.