Aldeias do Xisto afirmam-se como um destino ativo

Aldeias do Xisto afirmam-se como um destino ativo

Categoria Business, Empresas

No passado domingo, as Aldeias do Xisto inauguraram a quarta e quinta Bike Road Subida Épica no seu território, a da Serra da Lousã (Lousã-Trevim e Castanheira de Pera-Trevim), que se juntam à da Serra da Gardunha (Fundão-Alcongosta) e às da Serra do Açor (Ponte das Três Entradas-Colcurinho e Porto de Vacas-Xiqueiro).

Na cerimónia conjunta de inauguração da Bike Road e de apresentação da equipa da EFAPEL, o Presidente da Câmara Municipal da Lousã, Luís Antunes, realçou as ótimas características que a Serra da Lousã apresenta para a prática das várias modalidades associadas à bicicleta, não só as paisagens para o ciclismo de estrada, mas também a orografia natural do terreno propícias à prática do BTT e do downhill.

Paulo Fernandes, presidente da ADXTUR, elencou o trabalho que a marca tem vindo a desenvolver seguindo uma estratégia de afirmação do território como um dos principais destinos ativos do país, no qual a bicicleta tem desempenhado um papel central, não só com as Subidas Épicas, mas também com os Centros de BTT, a rede de Bikotels, e as provas e eventos do Calendário de Animação das Aldeias do Xisto.

Esta dinâmica de uma marca amiga do ciclista tem paralelo noutras áreas do turismo ativo, como é o caso da pedestre, com a rede de Caminhos do Xisto e do usufruto do principal corredor ecológico do território, com a GRZ-Grande Rota do Zêzere. Com este conjunto integrado de equipamentos, a ADXTUR fecha um ciclo de intensa infraestruturação no sentido de permitir a todos uma vida mais plena, feliz e saudável através do usufruto ativo do território ao longo de todo o ano, com a máxima autonomia possível e assente numa rede de parceiros comprometidos com a qualidade do acolhimento e do serviço, sempre em estreito contacto com a paisagem e a identidade cultural.

Finalmente, Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), defendeu o contributo que uma estratégia de promoção da prática da bicicleta pode ter no futuro do país. Primeiro através do incentivo à prática do desporto para uma vida mais saudável, depois na aposta no turismo de bicicleta, criando infraestruturas que possibilitem a prática e captando agentes, finalmente capitalizando economicamente esse trabalho em prol do desenvolvimento dos territórios.