Alimentaria&Horexpo Lisboa recebeu 30% de empresas estrangeiras

Alimentaria&Horexpo Lisboa recebeu 30% de empresas estrangeiras

Categoria Advisor, Associativismo

A Alimentaria&Horexpo Lisboa recebeu na sua 14.ª edição mais de 600 empresas e entidades, das quais 30% oriundas de outros países, sobretudo europeus e do continente americano. O certame, que decorreu entre os dias 4 e 6 de junho, foi uma plataforma de negócios para os cerca de 23 mil profissionais que visitaram a feira e uma montra para as mais de 2000 marcas representadas.

Citada em comunicado, Fátima Vila Maior, directora da Área de Feiras da FIL, salienta o sucesso desta edição da Alimentaria&Horexpo Lisboa: “Foram três dias repletos de actividades, em que acreditamos que a aposta de internacionalizar, acelerar as exportações nacionais e desafiar novos mercados saiu vencedora”.

A edição deste ano surpreendeu pelos novos conceitos de exposição, novas participações e por um novo posicionamento – focado na Inovação, Saúde, Bem-estar e Valorização da Produção Nacional – que levou a feira, pela primeira vez, a contar com o apoio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, o Ministério da Saúde e o Ministério de Economia.

O certame ofereceu três dias preenchidos de actividades que reflectiram a oferta da indústria do sector alimentar, hotelaria e tecnologia alimentar. Uma das fortes apostas do evento foi o programa Hosted Buyers, dirigido a compradores estratégicos internacionais. “O programa recebeu cerca de 100 compradores internacionais convidados pela organização, que realizaram mais de 600 reuniões com empresas presentes na feira”, adianta Fátima Vila Maior.

A Alimentaria&Horexpo Lisboa acolheu também uma área expositiva com o projecto “o mais português hotel do mundo”, um conceito que nasceu do desafio lançado, este ano, pela FIL a um grupo restrito de criativas (arquitectas e designers de interiores com projectos na área da hotelaria e requalificação de alojamento) para a criação de um espaço que sensibilizasse para a qualidade dos produtos portugueses, a importância do processo criativo e a contratação de profissionais no tratamento dos interiores dos vários sectores turísticos existentes e emergentes no mercado português e internacional (hotéis, hostels, aldeamentos, turismo de habitação, turismo rural, entre outros).

Das diversas actividades paralelas realizadas durante a feira destaca-se ainda o concurso “Chefe Cozinheiro do Ano”, que premiou o chef Luís Gaspar do restaurante Sala de Corte; a apresentação de um relatório sobre a biodiversidade na indústria alimentar; o Fórum do Consumo, que debateu o marketing na era digital; o seminário “Para onde caminha a distribuição moderna em Portugal?”; ou, entre outras iniciativas, o seminário “Oportunidades de negócio e de investimento no sector do turismo em Cuba”, onde foram debatidos temas como as oportunidades e prioridades para o fornecimento da indústria do turismo naquele país e que contou com a presença da vice-ministra do Turismo cubana, acompanhada de uma delegação empresarial. A Alimentaria&Horexpo Lisboa estará de regresso em 2019.