Associação Portugal Heritage pretende “estruturar setor do património cultural”

Associação Portugal Heritage pretende “estruturar setor do património cultural”

Categoria Advisor, Associativismo

A Associação Portugal Heritage, que é hoje apresentada em Elvas, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Turismo, apresenta-se como uma associação privada sem fins lucrativos que irá trabalhar na estruturação do setor do património cultural, “criando um interlocutor de referência no quadro das políticas dirigidas ou relacionadas com este recurso endógeno, estreitando o diálogo entre a diversidade de players do sector, propondo leituras privilegiadas das necessidades, prioridades e objetivos essenciais na preservação e valorização das dimensões materiais e imateriais do património cultural”.

Segundo a informação enviada à imprensa, a Portugal Heritage pretende contribuir ativamente para posicionar o setor do património cultural como um setor-chave no desenvolvimento da economia nacional:agrupando um sector heterogéneo e disperso;apresentando-se como estrutura agregadora de esforços comuns na promoção de Portugal e da sua herança cultural, com manifestos ganhos de escala, de competitividade e de sustentabilidade;apoiando activamente a internacionalização das empresas e de outras entidades de outra natureza actuantes no sector, através da promoção de projectos conjuntos; explorando e criando novas oportunidades para os produtos e serviços do sector patrimonial português; e contribuindo para as políticas e práticas de conservação e do restauro, de valorização patrimonial, de dinamização turístico-cultural e de desenvolvimento do território assente neste recurso endógeno do nosso país.
A oportunidade da Portugal Heritage nasce da realização, desde 2013, em Portugal, da Feira do Património – evento que procurava agregar durante 3 dias, no formato de certame, os agentes atuantes no setor. No seu quarto ano de existência, 2016, a Feira passou a ter um formato ibérico, assumindo a denominação de Bienal Ibérica do Património Cultural – Bienal AR&PA, ocorrendo de forma alternada em Valladolid e em Portugal (sempre itinerante, no nosso país). Deste modo, a primeira ação da Portugal Heritage consiste na representação dos agentes portugueses presentes na Bienal de novembro – evento no qual, adicionalmente, Portugal será país convidado apresentando, nomeadamente, um stand pela primeira vez partilhado pelas 3 instituições públicas – DGPC, Turismo de Portugal e AICEP.
Menos de um mês mais tarde, a reunião de alguns dos agentes do setor irá consumar-se mais uma vez mas, desta feita, em Sharjah, já que Portugal foi convidado para estar presente, durante 1 semana, com o melhor do património cultural português nos Heritage Days de Sharjah.

Por fim, e ainda até ao final do presente ano de 2016, a Portugal Heritage apresentará uma candidatura aos Sistemas de Incentivo – Internacionalização Projctos Conjuntos com um plano a 2 anos, identificando mercados-alvo com missões inversas, missões empresariais e presenças em feiras, permitindo desta forma um framework de 2 anos consistente e ambicioso.

A apresentação do projeto, hoje, em Elvas, contará com a presença da Secretária de Estado do Turismo, do Presidente do Turismo de Portugal, da Diretora de Bens Culturais da DGPC e do Presidente da Fundação Millennium bcp.