Bestravel apresenta um crescimento homólogo de 11% em 2017

Bestravel apresenta um crescimento homólogo de 11% em 2017

Categoria Business, Ot's Av's

A rede de viagens Bestravel apresenta um crescimento no volume de vendas em 2017 de 11% face ao ano anterior. Se a este valor for acrescentado os resultados da contribuição parcial da alteração das emissões aéreas, que até julho eram feitas fora da rede e que depois passaram a ser feitas internamente, o crescimento verificado é de 19%. De acordo com Carlos Neves, administrador da rede, “2017 foi um pouco atípico porque fizemos um número de aberturas que não é normal na nossa rede. Fizemos oito aberturas, embora duas constituíram segundas aberturas de franquias já existentes. Encerrámos também o ano com duas aberturas que, no fundo, são transições de agências que já estavam no mercado. A isso juntámos quatro aberturas novas, no verdadeiro sentido da palavra”.

Em declarações à imprensa do setor durante a Convenção da Bestravel, o responsável salientou a importância desta iniciativa: “Das 50 franquias estiveram presentes na convenção 46, tivemos uma participação que rondou as 220 pessoas ao longo destes dias, portanto é, em valores absolutos, a maior convenção de sempre da Bestravel, e, sendo nos Açores, ainda nos deixa mais satisfeitos porque não é tão fácil como fazer uma deslocação de uma hora ou duas no continente”.

Relativamente aos temas que serviram de suporte ao programa da convenção, Carlos Neves destaca que “além do que nos é imposto pelas circunstâncias – estamos a falar do PCI, do regulamento de dados, que nos deixa extremamente preocupados, e da Diretiva das Viagens Organizadas -, o tema da convenção foi claramente a formação”. De acordo com o responsável, “somos uma rede dispersa geograficamente, temos um centro de formação em Lisboa, que inaugurámos em 2017, vamos replicar até ao final do primeiro trimestre o centro de formação no Porto e, em simultâneo, vamos certificar a Bestravel como entidade formadora”. Por outro lado, “iniciámos já o processo de certificação como entidade formadora e, em simultâneo, certificaremos também a plataforma de e-learning que estamos a trabalhar”. Para Carlos Neves, “a formação é um fator diferenciador. Formar a rede, valorizar os nossos recursos humanos e saber crescer” é fundamental para o sucesso. Recordou ainda o responsável que nos últimos cinco anos, a produção média por agência da rede cresceu mais de 50%, o que significa que não precisamos de crescer em número de unidades, mas no fundo, precisamos que as nossas unidades cresçam”.

Pedro Chenrim