(Com novo proprietário) “Hotel Infante Sagres fecha para obras”

(Com novo proprietário) “Hotel Infante Sagres fecha para obras”

Correio da Manhã

“Lisboa: Posto de Turismo”

A freguesia de Santa Maria Maior inaugura amanhã um posto de turismo no largo do Martim Moniz. O posto funcionará entre as 9h e as 19h.

 

“França: turismo sofre com atentados”

 

Diário de Notícias

“Terrorismo em França: sete detidos este mês e turismo em queda livre”

 

Jornal de Notícias

(Com novo proprietário) “Hotel Infante Sagres fecha para obras”

O Hotel Infante Sagres, no Porto, vai entrar em obras em Novembro. A expetativa do grupo Fladgate Partnership, que o adquiriu em abril passado, é fechar todo o edifício durante a época baixa, a fim de levar por diante uma remodelação completa. Na mesma altura deverá arrancar também a primeira fase do projeto de ampliação do Yeatman, em Vila Nova de Gaia. Outro dos investimentos que Adrian Bridge prevê para breve prende-se com o edifício que em tempos albergou a discoteca Hard Club, na marginal de Gaia. O antigo armazém foi adquirido pelo grupo à Squarestone (que o tinha comprado em 2016 mas não chegou a levar por diante um projeto para apartamentos) também em abril.

 

“Algarve sem confusão atrai cada vez mais”

 

“Autarcas exigem mais comboios no Douro”

 

“Lisboa: Junta inaugura amanhã posto de turismo”

 

“França: Terrorismo e temporais fazem descer o turismo”

 

Público

“Menos entradas de portugueses em Macau”

 

“Avolumam-se as queixas contra serviço da CP na linha do Douro”

Clientes e organizações do turismo fazem coro com as queixas das empresas do sector sobre carruagens lotadas, falta de lugares sentados, atrasos e supressão de comboios numa linha muito procurada no Verão. À Lusa, Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, referiu que tem estado em contato com a CP e com a Refer e que ambas as entidades consideram que se deve “investir muito”. O responsável também recordou que foram lançados dois concursos para a electrificação da linha até Peso da Régua e Pinhão, que serão “fundamentais para o crescimento da economia e para o crescimento do turismo do Douro”.

 

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo citação de informações.