Descontos e entradas gratuitas nos Museus de S. João da Madeira

Descontos e entradas gratuitas nos Museus de S. João da Madeira

A Câmara Municipal de S. João da Madeira irá adota uma nova política de preços no acesso aos seus museus, com intuito de promover mais bilhetes integrados e isenções para um maior número de visitantes.

Estas medidas irão abranger o Museu da Chapelaria, o Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory e o futuro Museu do Calçado, que deverá abrir ao público em meados de outubro no edifício onde funciona o Welcome Center do Turismo Industrial.

Em declarações à Lusa, o presidente da autarquia, Ricardo Oliveira Figueiredo sublinhou o facto de que esta harmonização irá “ potenciar a promoção conjunta e estruturada da oferta cultural e turística do município, maximizando a fruição desses espaços por parte do público”.

Neste sentido, a Câmara Municipal decidiu apostar em duas medidas distintas. “Por um lado, instituímos os bilhetes integrados para estimular a visita a mais do que um equipamento cultural e agilizar procedimentos de pagamento. Por outro, alargámos o acesso gratuito a todos os ex-trabalhadores da chapelaria, do calçado e da metalúrgica Oliva, o que é de inteira justiça para quem, em diferentes períodos da história, tanto contribuiu para a afirmação de três setores determinantes no desenvolvimento da nossa cidade”.

Para além disso, uma das mudanças de maior destaque é que todos esses equipamentos passam a ter entrada livre ao domingo de manhã, até às 13 horas, qualquer que seja a proveniência do visitante.

Para o público que faça prova de ser natural ou residente em S. João da Madeira, e que até agora só acedia gratuitamente ao Museu da Chapelaria, terá também agora entrada livre em qualquer um dos três museus da cidade, qualquer que seja o dia e a hora em que o visite.

A isenção total de pagamento também se tornou mais abrangente, aplicando-se igualmente a crianças até aos 12 anos, a grupos organizados de escolas ou instituições de solidariedade social e ainda a ex-funcionários da extinta empresa Oliva e das indústrias da chapelaria e do calçado.

No entanto, em relação a entradas pagas individuais, o preço sobe de um para dois euros o bilhete para o Museu da Chapelaria, mas desce de quatro para dois no acesso ao Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory. A entrada no anunciado Museu do Calçado também custará dois euros. Neste sentido, o presidente da Câmara voltou a destacar a importância dos bilhetes conjuntos, visto que “o acesso a estes museus fica mais barato quando se adquire um bilhete conjunto, o que é especialmente relevante, considerando que, no caso do Museu da Chapelaria e da coleção de Arte Bruta da Oliva Creative Factory, estamos a falar de propostas que são as únicas do seu género na Península Ibérica”.