Destinos Sustentáveis foram ​tema​ ​  da Conferência do Conselho Global de Turismo Sustentável 2017 em Aysén, no Chile

Destinos Sustentáveis foram ​tema​ ​ da Conferência do Conselho Global de Turismo Sustentável 2017 em Aysén, no Chile

Categoria Advisor, Política

A conferência do Conselho Global de Turismo Sustentável 2017 em Aysén, Chile (GSTC2017Aysen) reuniu 250 representantes de 29 países, bem como milhares de telespetadores que se juntaram à transmissão ao vivo.

A iniciativa esteve centrada em “Destinos Sustentáveis” e na aplicação dos critérios de destinos do GSTC, com um painel preenchido por representantes de destinos que já os aplicam: Rosa Harris, diretora de Turismo das Ilhas Cayman; Beatriz Barreal, fundadora e  gerente geral da organização Riviera Maya Sustentável (México); Dawson Ramsden, executivo de Marketing de Ecoturismo da Organização de Turismo de Botswana; Eduardo Gomez, diretor regional da Sernatur Los Lagos (Chile); e Tamara Ullrich, membro do conselho ZOIT Cchellenko (Chile).

Outros tópicos incluíram o turismo e as mudanças climáticas (estratégias de adaptação e mitigação); marketing de turismo sustentável; gestão sustentável de visitantes; turismo indígena; alimentos sustentáveis na indústria do turismo; e muito mais. A tradução em tempo real foi disponibilizada em inglês e espanhol. “A conferência deu-nos oportunidade de nos conetarmos com pessoas que entendem e trabalham com o turismo sustentável não como uma maneira alternativa de fazer as coisas, mas sim como uma oportunidade e necessidade para o futuro do turismo mundial “, explicou Felipe Muñoz Narbona, diretor da Ecomapu Valparaíso, operador turístico sustentável certificado pelo Sello S do Chile (reconhecido pela GSTC Padrão), citado em comunicado.

Os palestrantes vieram de diferentes partes do Chile (incluindo representantes dos povos Mapuche e Yagan), América Latina e de outros continentes, como África, Austrália e Europa. “Um excelente encontro na Patagônia, graças à organização e a todas as pessoas que fizeram essa conferência é possível “, afirmou Felipe Muñoz Narbona.

Os participantes incluíram stakeholders do turismo internacional e nacional envolvidos no desenvolvimento e promoção do turismo sustentável, incluindo o setor público, hotéis, operadores de turismo, membros da academia, agências de desenvolvimento, ONGs e consultores. Além dos chilenos, os participantes internacionais vieram de Austrália, Botswana, Brasil, Canadá, Hong Kong, Ilhas Cayman, Colômbia, Costa Rica, França, Grécia, Guatemala, México, Holanda, Peru, Portugal, Rússia, Espanha, Taiwan, Reino Unido, Estados Unidos e mais.

Assim como nas conferências anteriores do GSTC, a pegada de carbono do evento está a ser compensada para transformá-lo num “evento neutro em carbono” através do esquema CO2 NEUTRAL SEAL com o patrocínio da Green Evolution SA. Outras práticas de eventos sustentáveis ​​foram realizadas, como, por exemplo, a redução do uso de papel e plástico: crachás foram feitos em papel reciclado; brochuras e programa não foram impressas, mas fornecidos através de arquivos pdf; não foram utilizadas garrafas de plástico durante a conferência. A refeição vegetariana foi a opção padrão e nenhum cordeiro foi servido.

A Conferência também trouxe benefícios diretos e indiretos para empresas locais, já que os 250 participantes ficaram hospedados em diferentes tipos de acomodações em Coyhaique, com almoços e jantares distribuídos em um número de restaurantes que servem comida local. Stands de artesãos locais também estavam presentes no evento.