Dom Pedro Hotels aposta no golfe e no rebranding das unidades

Dom Pedro Hotels aposta no golfe e no rebranding das unidades

Categoria Alojamento, Business

Stefano Saviotti avançou, ontem, no arranque da Bolsa de Turismo de Lisboa, um plano anual de investimento de 10 milhões de euros, durante três anos, para o rebranding das unidades do agora denominado Dom Pedro Hotels & Golf Resort. Em 2017, o recentemente reaberto Dom Pedro Vilamoura deu início às operações do grupo português, que apresentou a sua nova imagem e dimensão.

Em declarações aos jornalistas, o chairman do Dom Pedro Hotels & Golf Resort confirmou a consolidação do grupo no panorama turístico do golfe português. Em 2016, o Dom Pedro adquiriu cinco campos de golfe no Algarve, onde se concentra a maior fatia de oferta com três hotéis: o Dom Pedro Vilamoura, Dom Pedro Marina e o Dom Pedro Portobelo. E foi mais longe: “O Dom Pedro agora não é só hotéis, mas também golfe”, sublinhando que “temos aqui um investimento excecional”.

Sobre o futuro, um dos principais objetivos para 2017 é melhorar o produto Dom Pedro, de modo a conferir maior conforto e uma visão mais contemporânea às unidades. O grupo apresenta ainda um nova imagem, que mantém as cores identificativas da marca – dourado, bordeaux e preto -, com uma nova conjugação entre o símbolo e o lettering.

Quanto a novas construções, aprovado está já o investimento de 25 milhões num projeto em Vilamoura, no Algarve. A abertura do cinco estrelas está prevista para 2021 e irá contar com 160 quartos.

Na Madeira, o Dom Pedro Baía passará a chamar-se Dom Pedro Madeira. O grupo hoteleiro prepara-se para investir 10 milhões no desenvolvimento de um complexo com 80 apartamentos.

Já no Brasil, o Dom Pedro Laguna terá na sua conclusão 20 mil camas. Neste momento, estão já cinco mil camas em funcionamento. Em 2017, avança, prevê-se a construção de um bloco comercial, com um investimento orçado em 30 mil euros. Em Fortaleza, no Aquiraz Riviera, está também aprovado um empreendimento com 200 quartos e duas torres com apartamentos.

Apesar das contas de 2016 não se encontrarem fechadas, o chairman do grupo anunciou um aumento de 20% no volume de negócios.