Fátima beneficiou com vinda do Papa

Fátima beneficiou com vinda do Papa

A Associação Empresarial Ourém – Fátima (ACISO) estima que Fátima terá alcançado 40% de taxa de ocupação, para um total de um milhão de dormidas em 2017, impulsionada pela visita do Papa Francisco a Portugal, no âmbito das comemorações do Centenário das Aparições de Fátima. Segundo os dados mais recentes do Santuário de Fátima, foram registadas oito milhões de visitas, fixando um novo recorde.

Em conferência de imprensa, em Fátima, Domingos Neves, presidente da ACISO, considerou que 2017 foi “excecional” para Fátima, descrevendo-a como “uma marca mundialmente reconhecida”. O responsável reconheceu o Centenário das Aparições como a razão que levou à requalificação de várias unidades hoteleiras, lembrando que Fátima tem, hoje, cerca de 12 unidades classificadas com quatro estrelas.

Para o presidente da ACISO, Fátima está também a ser a “bóia” da TAP, que, por falta de resposta hoteleira em Lisboa, recorre à região para alojar clientes até à marcação de novos voos. “Esta é mais uma entidade que vê Fátima como uma referência”, considera.

Visivelmente satisfeito, Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, comentou a abertura de novas rotas aéreas, por permitirem a chegada de novos mercados ao país. “É particularmente relevante para o destino Centro de Portugal”, afirmou, sublinhando que beneficia de “vantagem competitiva”.

Assinatura do protocolo entre a ACISO e a Câmara Municipal de Ourém.

O que esperar em 2018
As perspetivas para este ano continuam otimistas para a cidade-santuário. Foi exatamente esse o motivo que levou a ACISO a assinar um protocolo com a Câmara Municipal de Ourém, que garante o financiamento parcial dos encargos com as operações promovidas pela associação em 2018, entre elas o 6º Workshop Internacional de Turismo Religioso.

Em fase de rescaldo de um ano que culminou com a eleição de Portugal como o “Melhor Destino Turístico do Mundo” na cerimónia dos World Travel Awards, a secretária de Estado do Turismo assinala a recuperação de Fátima, com a chegada de mais turistas. “2017 foi um ano também histórico para Fátima, porque permitiu, tal como para o resto do país, quebrar mitos e, principalmente, demonstrar que não há fatalidades que não se possam trabalhar quando estamos mobilizados para um sentido comum”, disse Ana Mendes Godinho, referindo-se, entre outros aspetos, à sazonalidade.

Para Ana Mendes Godinho, o ano passado “demonstrou a todos que a sazonalidade pode combater-se, esbater-se e trabalhar-se”, sobretudo quando garantida uma “oferta a acontecer durante todo o ano”. A responsável entende que é isso “que justifica e mobiliza as pessoas para irem aos territórios”.

A secretária de Estado do Turismo aproveitou ainda a ocasião para anunciar o lançamento da plataforma online “Os Caminhos da Fé”, que deverá acontecer em meados de abril. Este novo portal irá incluir informações sobre os Caminhos de Fátima, os Caminhos de Santiago, a herança judaica e os altares marianos em Portugal.

Presente na ocasião, Luís Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Ourém não quis deixar de lembrar à secretária de Estado que o município “faz aquilo que pode”, alertando para as carência ao nível das infraestruturas, nomeadamente para receber eventos. O autarca deixou um recado ao Governo português para “olhar com outros olhos” para algumas destas preocupações.