Governo cria app para portugueses a viver no estrangeiro

Governo cria app para portugueses a viver no estrangeiro

Categoria Advisor, Política

Olhando para os últimos meses, não é de estranhar que um dos assuntos mais dominantes em conversas seja o elevado número de ataques terroristas. Por esse e outros motivos, o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal decidiu criar uma aplicação móvel para quem vive no estrangeiro ou vai viajar, mesmo que temporariamente. A Registo Viajante, gerida através da Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, propõe-se a facilitar o contato entre os portugueses no estrangeiro com os consulados, a partir dos seus smartphones, para resolverem situações de emergência,

A Registo Viajante pode, por isso, ser utilizada por quem resida em Portugal Continental, Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, se for português, lusodescendente ou tiver dupla nacionalidade, e residir em qualquer outro país do mundo. Ainda que, o serviço só funcione caso o utilizador esteja conetado a uma rede Wi-Fi.

Em entrevista à Ambitur.pt, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas explicou que a ideia de criar a Registo Viajante “surgiu da necessidade de cada vez mais unir os portugueses e dar resposta a necessidades de ajuda em situações de crise”. “A app torna mais visível um conjunto de informação sobre as redes diplomática e consular, que são determinantes no apoio que prestam aos cidadãos portugueses quando estão fora do pais”, argumentou José Luís Carneiro.

Para a concretização da aplicação móvel, desenvolvida pela Armis Sistemas de Informação, foi necessário um investimento total de 35.400 mil euros.

Como usar:
Ao inscrever-se na app recebe não só recomendações de segurança no equipamento móvel sempre que a situação no país visitado o justifique, como informações atualizadas sobre as condições de segurança nos países que pretenda visitar. Além disso, são também disponibilizados contactos de emergência, como o Gabinete de Emergência Consular, passa a beneficiar do serviço de georreferenciação e, sempre que necessário, poderá ser contatado, através dos postos consulares portugueses que, em coordenação com as autoridades locais do país, fornecerão informações úteis.