Greves e Brexit fazem cair receitas da easyjet

Greves e Brexit fazem cair receitas da easyjet

Categoria Business, Transportes

Apesar de, no terceiro trimestre, o número de passageiros transportados pela easyjet ter aumentado 5,8% para 20,2 milhões, as receitas totais por assento desceram cerca de 8,3% em moeda constante, ou 7,7% numa base reportada para 54,54 libras por assento. As receitas totais no trimestre registaram uma descida de 2,6% para 1.196 milhões de libras, numa altura em que a capacidade foi influenciada pelo aumento da capacidade geral do mercado e por cancelamentos como resultado de acontecimentos externos significativos.

Carolyn McCall, Chief Executive da easyJet, afirma que “o ambiente económico e operacional tem sido difícil no terceiro trimestre devido a uma série de fatores, tais como as greves de controladores aéreos e outras ações com influência na indústria, o encerramento de pistas no aeroporto de Gatwick e condições meteorológicas adversas. Estes fatores aliados ao crescimento da capacidade do setor da aviação nas viagens de curta distância, continuam a ter um impacto na tarifa média da indústria numa altura de pico. Mais recentemente, a volatilidade da moeda – resultante da decisão do referendo no Reino Unido para sair da União Europeia – assim como os mais recentes acontecimentos na Turquia e em Nice continuaram a afetar a confiança dos consumidores”.