Grupo VIP Hotels aposta no segmento corporate e mantém estratégia de remodelações

Grupo VIP Hotels aposta no segmento corporate e mantém estratégia de remodelações

Num ano que foi de “crescimento” para o grupo Vip Hotels, os segmentos de Corporate e de MICE representaram, até agora,  40% das receitas do grupo e 30% das dormidas. Em entrevista ao Ambitur.pt, à margem da ibtm, que decorreu na semana passada, em Barcelona, Miguel Cymbron, diretor de Vendas e Marketing do grupo, explicou que estes segmentos têm registado um aumento “crescente”, nomeadamente através da dinâmica económica.

Por outro lado, em 2018, o grupo, que conta atualmente com 12 unidades em Portugal e quatro em Moçambique, dará continuidade à remodelação de  algumas das suas unidades. No próximo ano, o Vip Grand Lisboa Hotel & Spa, que já está a ser alvo de intervenção desde este ano, continuará este processo de melhoria que incluirá as áreas públicas e os quartos. Também o Vip Executive Art´s  Hotel e o Vip Executive Zurique Hotel irão sofrer alterações, sem que se seja necessário o seu encerramento.

Nesta última unidade, situada junto ao Campo Pequeno, o objetivo do grupo hoteleiro é reposicioná-la para o segmento de grupos, em especial devido à sua “capacidade de salas de reuniões muito significativa, até 300 pessoas”, frisa.

Na hora de fazer balanços, Miguel Cymbron destacou ainda Lisboa e Açores como os destinos onde o grupo tem notado mais crescimento. Relativamente a Moçambique, o responsável considera que, mesmo com alguma da instabilidade política que ali se tem notado, o grupo tem sentido que os hotéis estão a funcionar bem.

Ricardo Ramos Gonçalves, em Barcelona, com o apoio da TAP