Melhor verão de sempre para os aeroportos nacionais

Melhor verão de sempre para os aeroportos nacionais

Categoria Business, Transportes

Em Portugal, os aeroportos registaram o melhor verão de sempre por uma ampla margem, com 16,6 milhões de passageiros entre julho e setembro, um aumento de 14,7% em relação a 2016. Este crescimento reflete, em particular, o bom desempenho da companhia aérea nacional portuguesa, a TAP, que intensificou a sua expansão ao abrir novas rotas para África e Estados Unidos e recuperou tráfego com o Brasil, segundo indica um comunicado da Vinci Airports. As operadoras low-cost também obtiveram bons resultados, já que o país continua a ser um destino muito procurado por turistas europeus.

O Aeroporto de Lisboa confirmou a sua posição de hub regional com o lançamento, no final de julho, de voos diretos entre Pequim e Lisboa, três vezes por semana, operados pela Beijing Capital Airlines. O tráfego no aeroporto aumentou 16%.

No Camboja, o forte crescimento de tráfego nos três aeroportos do país (31%) reflete o excelente desempenho das companhias aéreas do país, bem como a chegada de novas operadoras e a abertura de novas rotas importantes, incluindo o lançamento pela Emirates, no início de julho, de voos diários entre o Dubai e Phnom Penh. O tráfego do terceiro trimestre no aeroporto Phnom Penh International cresceu 32,8% em relação a igual período do ano anterior, e atingiu mais de um milhão de passageiros.

Em França, o tráfego aumentou substancialmente no terceiro trimestre nas infraestruturas geridas pela Vinci Airports (crescimento de 9,9%). No Aeroporto de Nantes Atlantique, o tráfego cresceu 15,4%, estabelecendo o recorde do terceiro trimestre, ao mesmo tempo que superou pela primeira vez os cinco milhões de passageiros ao longo de um período de 12 meses. Este desempenho foi impulsionado pelo excelente “load factor” baseado em Nantes das companhias Volotea, EasyJet e Transavia, bem como pelo lançamento de novas rotas internacionais pela British Airways e pela Lufthansa.

A atividade foi dinâmica no aeroporto de Lyon-Saint Exupéry, onde o tráfego aumentou 7,5% devido ao bom desempenho de todas as companhias aéreas, particularmente a HOP! Air France e a EasyJet, e a uma recuperação do tráfego internacional para fora da Europa, incluindo a Turquia e o Norte de África.

No Chile, onde o crescimento foi impulsionado desde o início do ano pelo tráfego internacional, o lançamento da operação da companhia de baixo custo JetSmart no aeroporto de Santiago deu um novo impulso ao tráfego doméstico (o tráfego total aumentou 12,6%). O tráfego internacional continuou a expandir com a abertura de inúmeras rotas para a América Latina, Europa e Estados Unidos e com a recuperação do tráfego com o Brasil.

No Japão, os aeroportos de Kansai registaram um crescimento de 8,5% no terceiro trimestre, em relação a igual período do ano anterior, estabelecendo um recorde para este período de três meses. A subida foi impulsionada tanto pela expansão das companhias aéreas de baixo custo como das tradicionais, particularmente em Osaka Itami. O tráfego internacional com a Coreia do Sul e Hong Kong continuou a impulsionar o crescimento no Aeroporto Internacional de Kansai (KIX), que também beneficiou da recuperação do tráfego com a Europa.

Na República Dominicana, as condições climáticas adversas combinadas com a crise na Venezuela moderaram o volume de tráfego do terceiro trimestre, que estabilizou. No entanto, o tráfego manteve-se forte nos aeroportos turísticos de Puerto Plata (subida de 11,3%) e Samana (crescimento de 6,3%), refletindo particularmente a operação de e para os Estados Unidos.

Este excelente desempenho confirma as tendências observadas no início do ano. Entre janeiro e setembro, a rede de aeroportos geridos pela Vinci Airports serviram mais de 112 milhões de passageiros, um aumento de 12,6% em relação a igual período do ano anterior. Durante os últimos 12 meses, o tráfego registado nos aeroportos da rede Vinci Airports serviu 145 milhões de passageiros, um aumento de 12,4%.