Ministro da economia: Linhas do Turismo de Portugal estão “praticamente todas subscritas”

Ministro da economia: Linhas do Turismo de Portugal estão “praticamente todas subscritas”

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, em grande entrevista considera que “o turismo não é um setor com muito risco, gera confiança, mas também não é de retornos rápidos”. O governante em grande entrevista ao Diário de Notícias refere que “as linhas do Turismo de Portugal, como as de requalificação da oferta, já praticamente (estão) todas subscritas”. Questionado se o país está a arriscar a ficar demasiado dependente do turismo, Manuel Caldeira Cabral considera que “despender de qualquer setor é um grande risco”, no entanto lembra que “o turismo tem uma característica interessante”, “é um setor em que não é fácil deslocalizar”.

Em outra questão sobre uma maior autonomia do Ministério da Economia, o responsável india que “O Ministério da Economia tem um espaço próprio importante em várias áreas da política. Temos na área da política das empresas, na área dos fundos comunitários, o que são incentivos às empresas com o Compete e com a coordenação que temos o IAPMEI; temos na área do turismo uma grande autonomia… Portanto, não sinto esse problema.”

Relativamente ao futuro, o governante adianta que: “Em setembro serão anunciadas várias medidas. Uma das áreas de coordenação com outros ministérios é, por exemplo, o Simplex, a que dedicámos desde o princípio uma equipa da Economia. Quisemos que a simplificação para as empresas fosse um dos aspetos centrais, e acabou por ser. Em setembro teremos ainda a conclusão dos trabalhos da Indústria 4.0 e a aprovação das medidas do Programa Capitalizar para o OE 2017.