Navarra quer captar mais visitantes portugueses

Categoria Destinos, Explore

Navarra é já considerada uma referência internacional no turismo médico e de saúde e como tal, pretende, também no mercado português, captar mais visitantes neste segmento.

Numa apresentação, que decorreu, esta manhã, na Escola de Direção de Negócios (AESE), em Lisboa,  Iñaki Martínez de Vírgala, diretor de promoção turística do Governo de Navarra, afirmou que a comunidade espanhola de Navarra registou, em 2014, o melhor ano de sempre do setor turístico com a chegada de 1,2 milhões de turistas (70% espanhóis e 30% de estrangeiros, com destaque para os mercados francês, alemão e italiano). Um número que, de acordo com Iñaki Martínez de Vírgala, deverá ser superado em 2015.

No entanto, o número de turistas portugueses que visitam o destino tem vindo a sofrer algumas quebras. “Quando havia uma ligação direta para Navarra com a TAP o número de portugueses a visitar o destino era maior. Com a crise e com a extinção desta ligação, os números têm vindo a diminuir”, explicou o responsável.

À capital desta comunidade, Pamplona, “a cidade mais verde de Espanha”, chegaram em 2014, de acordo com  Alberto Tomás, chefe do serviço de Economia Social, Emprego, Comércio e Turismo do Concelho, 525 mil visitantes, tendo-se registado cerca de 900 mil dormidas. Aqui, a percentagem de estrangeiros é maior, alcançando os 40%. Ainda que com um grande potencial, o turismo médico e de saúde ainda representa muito pouco para a cidade, apenas 2%. A maioria dos turistas ainda visitam Pamplona em lazer, em busca de uma boa gastronomia ou de um destino cultural.

“Quando já estão doentes as pessoas procuram Pamplona pelos seus serviços médicos. Mas  o que queremos é que nos procurem também para a prevenção. Se temos das melhores clínicas a nível europeu porque não também ir fazer o check-up lá? É um destino que pode juntar o turismo de saúde ao turismo cultural e de lazer”, explica o responsável, dando conta de que, no verão deste ano,  332 portugueses recorreram aos espaços de turismo da cidade, menos 4,3% do que em igual período de 2014.

Destacando a “vantagem competitiva” deste destino pelo facto de entidades públicas e privadas trabalharem em conjunto em prol do turismo médico e de saúde, sob a marca “Navarra Health Tourism”, que agrega num só grupo, públicos e privados – o Departamento de Turismo do Governo de Navarra, Pamploa City Hall, a Associação de Hotéis de Pamplona,  o Hospital da Universidade de Navarra, os dento-faciais Clinic Sannas – Jaime Arellano, diretor de marketing da Clínica Universidade de Navarra, afirmou que a estratégia para Portugal passa pela colaboração de hospitais portugueses na investigação na área da saúde e pela fidelização dos clientes. Segundo o responsável, a clínica, líder na Europa em oncologia e cirurgia de alta complexidade, está a receber, por ano, cerca de 3000 portugueses. A maioria vai apoiada no “acordo estratégico que a Clínica tem com a Medis”.

Na mesma ocasião, Iñaki Martínez de Vírgala explicou que Navarra é um destino “com um alto índice de qualidade de vida” e que possui uma “hotelaria de excelência”, onde a maioria dos hotéis se encontram renovados. Maite Somocurcio, diretora dos Hotéis Pamplona, que reúne 32 unidades hoteleiras da cidade, lembrou que este é um destino reconhecido pela hospitalidade das pessoas e que conta com uma gastronomia de “qualidade” alavancada em três restaurantes com estrela Michelin.

O turismo médico representa cerca de sete mil milhões de euros em todo o mundo e, em Espanha, cerca de 500 milhões de euros anuais.

Raquel Pedrosa Loureiro