Piratas em Olhão até à próxima sexta-feira

Piratas em Olhão até à próxima sexta-feira

Categoria Eventos, Explore

Na quente tarde de 2 de agosto a baixa de Olhão foi invadida por piratas de todas as idades, que aportaram no cais do Caíque do Bom Sucesso, junto aos Mercados, e foram aparecendo de onde menos se esperava até ao final da noite. Ao desembarcarem, depois de galgarem a Ria Formosa, anunciaram a sua chegada ao som de tiros de mosquete e canhões, perante o olhar de admiração de muitos visitantes.

O II Festival Pirata de Olhão, que ontem teve início e se prolonga até à próxima sexta feira, 5 de agosto, sempre com atividades a partir das 18h00, trouxe ainda mais animação à já muito concorrida baixa de Olhão. E os populares também responderam à chamada, surgindo muitos deles no recinto do Festival vestidos a rigor, inclusive com espadas e chapéus tricórnio.

A iniciativa, organizada pelo Município de Olhão em colaboração com a companhia de teatro Viv’Arte, todos os dias acontece com abordagens diferentes ao recinto e aos populares ali presentes, mas o cardápio é o mesmo. Está garantida muita animação com a arruada de piratas de mapas em riste que seguem até perto da estátua da Floripes, no Largo Patrão Joaquim Lopes, a escola dos corsários com aulas de aritmética para contar moedas de ouro e aulas de esgrima para destros e canhotos ou provas de gancho.

Por entre cerca de duas dezenas de bancas onde pode ser adquirido artesanato, doces ou bebidas alusivas à época setecentista, mesmo junto à Ria Formosa, também é possível apreciar a exótica dança dos sete mares e o voo da águia do Capitão Bico de Papagaio, as lavadeiras de ceroulas encardidas que afinal são escravas fugidas das galés ou o vendedor de marés das praias douradas que tem uma venda no olho que vê.

Pela noite dentro, pode-se ainda assistir a um leilão de escravos, à dança das grinaldas em flor pela bailarina dos sete ventos ou apreciar a música dos mares do sul e as cantigas do Capitão de Mar e Vento. Os corsários apaixonados dedicam poemas às sereias da Ria Formosa e da ilha vem o ataque do caçador de trovões e traques. A noite termina com um Baile de Gala e Glamour com o assalto dos piratas à cata do tesouro do Capitão Barbecue e dos seus dentes de ouro de quatro quilates.

A primeira noite do Festival Pirata foi um sucesso, com muitas centenas de visitantes a comparecerem no local. O êxito promete continuar até ao final da iniciativa do Município de Olhão e da Viv’Arte começando assim agosto com muito para desfrutar na zona ribeirinha da cidade.