Setor do rent-a-car já está a adaptar-se à Era Digital

Setor do rent-a-car já está a adaptar-se à Era Digital

Categoria Business, Transportes

Esta poderá ser uma das conclusões retiradas da I Convenção Nacional da ARAC, que decorreu este mês de janeiro, no Hotel da Penha Longa, em Sintra, sob o lema ““Rent-a-Car – Atividade Económica Global”. Os cerca de 260 participantes, dados fornecidos pela associação, em comunicado, reconheceram que este é um setor que prima pela modernidade e adesão às novas tecnologias, e que já se encontra a operar a sua mudança para a Era Digital, pois as empresas que querem acompanhar o progresso e desenvolver-se deverão adaptar os seus procedimentos e negócio com recurso a estas novas ferramentas.

Paulo Moura, presidente do Conselho Diretor da ARAC e presidente da Europcar, na sessão de abertura lembrou a importância do Digital no crescimento do setor representado pela ARAC congratulando-se com a presença de governantes, entidades públicas e privadas e empresas associadas da ARAC. Para falar das novas tecnologias do Digital, a ARAC contou com a presença de Ricardo Tomé da Media Capital Digital.

Por sua vez, Sheila Stuyck, diretora de comunicação e inovação da Europcar International Lab, abordou o tema do Digital mas apresentando também as várias plataformas eletrónicas de locação de veículos, uma vez que o rent-a-car se assume cada vez mais como um setor fornecedor de sistemas de mobilidade e não mero alugador de automóveis.

Na Era do Digital a exigência dos consumidores é cada vez maior, fruto sobretudo da troca de experiências nas redes sociais, devendo as empresas fornecedoras estar preparadas para responder a tais exigências, explica a mesma nota.

Os pontos de venda das empresas já não são locais estáticos abertos das 9H00 às 19H00, mas permanentemente abertos e visitados simultaneamente por milhões de consumidores, o que permite um aumento de vendas e uma redução de custos e comparar em tempo real o seu desempenho com a demais concorrência.

Continuando na senda do desenvolvimento Luís Araujo, presidente do Turismo de Portugal, falou do desempenho e importância do turismo na economia nacional, salientando a importância do rent-a-car na exploração do destino Portugal, pois é através da mobilidade terrestre que o país pode ser conhecido, nomeadamente as regiões sem acesso por transporte aéreo, levando o rent-a-car á tão desejada descentralização turística. Luís Araujo apontou também a necessidade de existência de maior informação sobre os destinos e os seus recursos nos sites das empresas de rent-a-car.

Para o desenvolvimento e promoção do país pelas empresas de rent-a-car, Luís Araujo apontou também para a necessidade de formação permanente dos colaboradores das empresas de rent-a-car.

O último painel, da responsabilidade de Richard Knubben, diretor de Automotives Affairs da Leaseurope, abordou o tema da transparência e das novas Diretrizes europeias aplicáveis à atividade representada pela ARAC, não deixando no entanto de falar sobre os novos tipos de aluguer de veículos como sejam o carsharing e as novas plataformas de mobilidade.

A CTP, por sua vez, representada por Francisco Calheiros, sublinhou a importância do rent-a-car como parceiro da maior importância na composição de qualquer produto turístico. E Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, que esteve na abertura oficial do evento, em conjunto com José Mendes, secretário de Estado Adjunto e do Ambientem que fez o encerramento da convenção, realçaram a importância de uma modernização do quadro legislativo, algo pelo qual há muito a ARAC pugna, nomeadamente a desmaterialização dos contratos de aluguer em papel para sistemas digitais, o que irá contribuir para uma clara satisfação dos turistas e da clientela em geral, pois com tais sistemas à semelhança do que já hoje se passa com a aviação evitar-se-ão longas filas de atendimento e otimizar-se-ão os processos de atendimento dos clientes.

Ana Mendes Godinho sublinhou de forma reiterada a importância do rent-a-car no Turismo, ao que José Mendes acrescentou também a importância para a mobilidade de empresas e particulares num país que se pretende “verde” através da cada vez maior racionalização da utilização dos automóveis (preferencialmente elétricos num futuro próximo) operada pelas empresas de rent-a-car, as quais têm uma importância determinante na aquisição de automóveis no nosso país (21% das viaturas ligeiras de passageiros vendidas anualmente destinam-se a empresas de rent-a-car).

A II Convenção Nacional da ARAC já tem data marcada, para final de janeiro de 2018.