Termas do Centro lançam novo produto turístico em parceria com Aldeias Históricas

Termas do Centro lançam novo produto turístico em parceria com Aldeias Históricas

Categoria Advisor, Associativismo

Em apresentação, ontem, dia 16 de março, durante a BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, as Termas do Centro lançaram um novo produto turístico “Termas Saúde e Bem-Estar”, numa parceria com as Aldeias Históricas de Portugal.

Através de um programa que “combina experiências” as Aldeias Históricas e as Termas do Centro estão a desenvolver, no âmbito das short breaks lançadas na BTL pelo Turismo Centro de Portugal, uma série de roteiros por algumas da aldeias mais históricas, onde se podem encontrar 7 estâncias termais.

Numa programação onde se inclui turismo de natureza, percursos ciclo-turísticos mas também a visita a diversos pontos do património, esta parceria junta agora as termas como uma nova experiência nesse portefólio.

Dalila Carmo, coordenadora do POVERE Aldeias Históricas de Portugal, começou por sublinhar a importância do território que, tal como alega, está no “centro e não na periferia” do país agregando uma “multiplicidade de outros elementos” que permitem “exponenciar as experiências a ter neste território”.

Além disso, a responsável referiu ainda que irão organizar press e fam trips para dar a conhecer os percursos e que até agora, estão já garantidos três operadores turísticos internacionais que querem este programa personalizado.

Parcerias com Universidades e linha de cosméticos

Por seu lado, Guida Mendes, coordenadora das Termas do Centro, em declarações à Ambitur.pt, revelou que o projeto irá também ter uma componente científica, desenvolvida em parcerias com a Universidade de Coimbra e a Universidade da Beira Interior.

“A apresentação decorreu no dia 3 de março na Universidade da Beira Interior. Dois projetos de investigação. Um está a ser coordenado pelo professor Luís Taborda da Universidade da Beira Interior, portanto, e é a UBI que está a encabeçar este projeto. Estão a investigar, ou seja, vão analisar as indicações terapêuticas das águas termais”.

Com o lançamento do projeto agendado para o mês de maio, a responsável declarou ainda um “outro projeto que está a ser coordenado entre a UBI e a Universidade de Coimbra e aí a grande novidade vai ser a utilização da água termal para produtos de beleza”, numa linha de cosméticos a ser desenvolvida.

Por fim, Guida Mendes referiu que foi estabelecido um valor de 1,9 milhões para o desenvolvimento dos diversos planos de ação que estão a ser desenvolvidos.

“Nós acreditamos que estes short breaks sejam um ser vivo. Ou seja, nós vamos tentar, isto é algo experimental, mas se virmos que aquele não está a funcionar, vamos lançar outro e, obviamente, o nosso objetivo é que sejam lançados mais”, acrescentou, terminando.

Ricardo Gonçalves