Turismo entre Brasil e Portugal movimentou 547 milhões de euros

Turismo entre Brasil e Portugal movimentou 547 milhões de euros

O fluxo de capitais no setor do turismo entre o Brasil e Portugal atingiu aproximadamente 547 milhões de euros em 2015, segundo dados da Embratur. De acordo com informações fornecidas à agência Lusa pela Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo, Portugal foi o 10º maior emissor de turistas para o Brasil em 2015, representando 2,57% da procura total de estrangeiros no ano, com 162.305 visitantes. O Brasil foi o quinto país que mais enviou turistas para Portugal em 2015, com um total de 553.000 visitantes.

O turismo é um dos principais componentes do comércio de serviços entre os dois países, de acordo com o instituto brasileiro.

O Brasil, de acordo com a entidade brasileira de turismo, é um mercado importante da procura externa para Portugal, tendo representado 3,3% do total das receitas do setor em 2015. No mesmo ano, foram contabilizadas cerca de 1,3 milhões de dormidas de brasileiros em estabelecimentos hoteleiros portugueses, ou 3,8% do total das dormidas em Portugal.

As regiões preferencialmente escolhidas pelos turistas brasileiros foram a Área Metropolitana de Lisboa (54,5%), o Norte (22,4%), o Centro (13,6%) e o Alentejo (4,3%). Os hotéis concentraram 88,9% das dormidas de turistas brasileiros, sobretudo hotéis de quatro e três estrelas, com respetivamente 42% e 25% do total. Os dados parciais de 2016 mostram recuperação do número de hóspedes e de dormidas de brasileiros em Portugal, que em 2015 retraiu 4,9% em relação ao ano anterior, segundo a Embratur.

O instituto de turismo brasileiro também indicou que, para os portugueses, a imagem do Brasil está consolidada como destino de sol e praia, rico em natureza e em opções turísticas. Segundo uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo sobre o turismo internacional rececionado no Brasil em 2015, dentre os portugueses que foram ao Brasil a lazer, aproveitar o sol e a praia (64,6%) foi o principal motivador da viagem, seguido da cultura (18,7%), e do ecoturismo e aventura (14,3%). Para esses turistas portugueses, o Rio de Janeiro (43,9), São Paulo (12,2%), Salvador (8,4%) e Fortaleza (6,7%) foram os destinos mais procurados.

Segundo a Embratur, outro dado relevante diz respeito ao grau de satisfação dos portugueses que visitam o Brasil: 76,5% avaliaram que a viagem superou ou atendeu plenamente as expetativas e 94,6% manifestaram o desejo de regressar ao país.

Desde 2008, a oferta de voos diretos a ligar os dois países aumentou 8% e a oferta de lugares subiu 22,56%.

Atualmente, existem 69 voos semanais a ligar duas cidades portuguesas (Porto e Lisboa) a 11 destinos brasileiros (São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador, Porto Alegre e Belém).

A Embratur mantém, em Portugal, um escritório de turismo, cuja principal finalidade é conhecer os operadores de turismo, agentes de viagens e companhias aéreas do país para que, com base nas informações reunidas, realize ações promocionais focadas no mercado português. Em 2016, os investimentos do instituto brasileiro em promoção turística em Portugal somaram aproximadamente 1,5 milhões de euros.

No Brasil, segundo a Embratur, o setor de viagens e turismo atravessa uma fase de franco desenvolvimento estrutural, sobretudo pelos avanços em infraestrutura e da qualificação dos destinos para que o país pudesse receber o Mundial de Futebol, em 2014, e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016. Como resultado, o Brasil registou recorde na entrada de turistas estrangeiros em 2016 e chegou a 6,6 milhões de visitantes, número que representa um aumento de 4,8% em relação ao ano anterior.

No total, os estrangeiros investiram 6,2 mil milhões dólares (5,8 mil milhões de euros) na economia brasileira, montante 6,2% maior que os 5,84 mil milhões de dólares (5,47 mil milhões de euros) gastos em 2015.