Turismo representou 7% da economia nacional em 2016

Turismo representou 7% da economia nacional em 2016

Sete anos depois, a Conta Satélite do Turismo voltou a estar disponível, motivo pela qual a secretária da Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, classificou esta quinta-feira, dia 7, como “um dia marcante” para o setor do turismo nacional.

Na cerimónia de apresentação dos principais resultados deste relatório, Ana Mendes Godinho realçou a importância da Conta Satélite em quatro razões fundamentais: primeiro, porque os dados apresentados representam “um trabalho conjunto, pela primeira vez, do Instituto Nacional de Estatística (INE), do Banco de Portugal e do Turismo de Portugal”; em segundo lugar, porque através da “retoma da Conta Satélite, permitiu-se o regresso de Portugal ao ranking da Organização Mundial do Turismo (OMT)”; em terceiro lugar porque os dados “demonstram a importância do turismo na economia nacional”; e, por fim, porque demonstra a importância de se “democratizar a informação” para se obterem indicadores para monitorizar a estratégia definida para o turismo.

De acordo com a governante, os dados apresentados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística, em Lisboa permitem “planear, agir e corrigir” as estratégias “que julgamos que é o melhor para o nosso país”.

Relativamente à Conta Satélite do Turismo, os dados apresentados voltam mais uma vez a provar que o valor do setor do turismo na economia nacional tem vindo a aumentar nos últimos anos. Feitas as contas, estima-se que em 2016, o Valor Acrescentado Bruto gerado pelo Turismo na economia nacional tenha atingido os 7,1%, o que supõe cerca de 11,5 mil milhões de euros.

Por outro lado, o consumo do turismo no território económico atingiu 12,5% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2016, mais 5,8% face a 2015. Já as exportações de turismo totalizaram 18,4% das exportações nacionais em 2014 e 2015.

Uma das novidades presentes nesta Conta Satélite, que não acontecera na anterior, é que permite a comparação de Portugal com outros países. De acordo com o relatório, neste campo, Portugal encontra-se em segundo lugar, ao nível europeu no peso do consumo do Turismo no PIB e também no peso do VAB gerado pelo Turismo no VAB da economia nacional, sendo apenas precedido por Malta e por Espanha, respetivamente.

No que toca ao emprego, os dados revelam que o turismo empregava em 2015, 9,2% do total da população empregada, valor apenas ultrapassado por Espanha que empregava na mesma altura, 11,6% da sua população.

Ricardo Ramos Gonçalves