Volta Nacional: “Arrendar casas a turistas vais custar 2,3 vezes mais IRS”

Volta Nacional: “Arrendar casas a turistas vais custar 2,3 vezes mais IRS”

Jornal de Notícias

“Moda dos “tuk-tuk” já chegou ao Minho”

Desde o verão que há em Braga uma nova forma de conhecer a cidade. Os triciclos e carros eléctricos descapotáveis, mais conhecidos por “tuk-tuk” inspirados nos países asiáticos e já há muito utilizados em Lisboa, chegaram à cidade dos arcebispos para dinamizar o turismo. Sérgio Freitas é um dos responsáveis por levar veículos até ao Minho, região que até agora tinha resistido à moda, contrariamente ao sul do país onde já são êxito.

Negócios

“Arrendar casas a turistas vais custar 2,3 vezes mais IRS”

Os senhorios de casas para arrendar aos turistas vão ser chamados a pagar mais IRS e IRC, sendo obrigados a englobar 35% do que faturam. O objetivo é aproximar os impostos pagos por este setor ao que é exigido aos senhorios tradicionais. Feitas as contas, este aumento do valor implica que quem arrenda casa a turistas venha a pagar 2,3 vezes mais IRS do que até aqui ou 8,8 vezes mais se estiverem non regime simplificado de IRC, onde a taxa era especialmente baixa.

“Aliança entre TAP e chineses ‘pode ser muito vantajosa’”

David Paes, presidente do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, afirma que a parceria entre a TAP e os chineses da HNA faz sentido e explica, em entrevista ao Negócios, porque é que as companhias do Médio Oriente estão a dar cartas.

“Pilotos querem um aumento real e sensível”

David Paes afirma que tem havido uma “degradação do rendimento disponível “ dos pilotos e acrescenta que se têm construído “canais de interação muito positivos” com a administração da TAP

“Governo tem de reconhecer que fez um “trade-off” com os pilotos”

A promessa feita em 1999 pelo Estado de dar 20% da TAP aos pilotos continua na ordem do dia. David Paes quer resolver esse dossiê com o Governo e diz que a relação tem sido construtiva”

Jornal i

“Turismo. Dormidas recuaram em agosto”

O turismo português voltou a atingir um novo recorde mensal de dormidas durante o mês de agosto. Os estabelecimentos hoteleiros registaram nesse mês 2,3 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de dormidas, o que representou crescimentos de 3,4% e 3,7% em relação a julho, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Ainda assim, nos primeiros setes meses o aumento estava situado na casa dos 10,2%, que em agosto abrandou para 3,7% o que fez com que a média mensal do ano recuasse para 8,9%.

Correio da Manhã

“Vento de 114 km/h cancela 19 voos”

Dezanove voos com destino ou origem na Madeira foram cancelados, até ao início da noite de ontem, devido aos ventos fortes, cuja rajada mais forte foi de 114 km /h no Pico do Areeiro. Pelo menos outros seis aparelhos com destino ao Funchal foram desviados para outros aeroportos.

“Despesa com a TAP sai do Orçamento”

Depois de, no ano passado, a TAP SGPS ter recebido 863 milhões de euros do Orçamento de Estado, este ano, depois da venda de parte da empresa a privados, a rubrica relativa à transportadora aérea aparece em branco.

“Hotéis de indústria não pagam adicional ao IMI”

Os imóveis destinados ao turismo, caso dos hotéis, e os do setor industrial, ficam isentos do Adicional de 0,3% ao IMI. Já as casas do alojamento local (para turistas, por exemplo) não estão isentas.

“Casa devoluta vai ser hostel”

A Junta de Freguesia de Serro Ventoso, concelho de Porto de Mós, vai avançar com a criação de um hostel numa casa devoluta, localizada no centro da aldeia. Terá a capacidade para 14 pessoas e um quarto para pessoas de mobilidade reduzida.

“Piscina foi requalificada”

A Câmara da Lousã está a requalificar a piscina municipal, para a dotar de melhores condições de utilização, conforto e segurança para os utentes. O telhado foi substituído e a iluminação elétrica e tubagem de circulação de ar foram modernizados.

“Turismo de Portugal recusa mudar A8”

O Turismo de Portugal negou ontem qualquer intenção de propor a mudança de designação da A8 para Autoestrada do Surf, de forma a promover a modalidade no estrangeiro. “Não existe qualquer intenção de alterar a identificação formal de nenhuma autoestrada nacional, reafirmando o total respeito pela designação prevista para as mesmas no Plano Rodoviário Nacional”, garantiu.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.