Volta Nacional: “Autoridade da concorrência defende negócio da Uber”

Volta Nacional: “Autoridade da concorrência defende negócio da Uber”

Jornal de Notícias

“Artistas chamam turistas às Flores”

Já quase ninguém se lembra como era a rua antigamente. Hoje, a movimentação e a cor voltaram a justificar-lhe o nome. As esplanadas sempre cheias de gente, estendem-se pelo passeio. As lojas são mais do que muitas e muitos são os turistas que se perdem de amores pelas maravilhas anunciadas nas montras. A Rua das Flores está na moda.

Jornal i
“Autoridade da concorrência defende negócio da Uber”

As plataformas online de serviços de transporte de passageiros – um jargãoo técnico que pode substotuir-se por Uber e similares – ganharam um aliado de peso na poléica que têm enfrentado em Portugal, onde a contestação dos táxis já levou a protestos e até agressões a profissionais da Uber. A Autoridade da Concorrência considera que estas empresas são positivas para o funcionamento do mercado e que a regulação do setor deveria adaptar-se a esta nova realidade.

Negócios

“Autoridade quer mais concorrência na atividade dos táxis”

Os táxis são muito regulamentados. Flexibilizar as regras devia ser equacionado. Para que se promova mais concorrência. A conclusão é da Autoridade da Concorrência no estudo sobre transporte de passageiros em veículos ligeiros com motorista divulgado esta quarta-feira, 20 de Julho, tal como o seu presidente António Ferreira Gomes tinha revelado no Parlamento. E tal como já tinha referido faz um conjunto de recomendações para que se aligeire essas regulamentações, por forma a que seja possível uma maior concorrência na actividade e para que esta possa co-existir com os novos serviços como a Uber e Cabify.
Público
“Projeto para a Praça do Império avança, com os votos contra de toda a oposição”

Como era expectável, a Câmara de Lisboa aprovou, com os votos contra de toda a oposição, a atribuição do primeiro lugar do concurso para a “renovação” do Jardim da Praça do Império ao atelier ACB Arquitectura Paisagista. Mas o município foi além disso e aprovou também um conjunto de recomendações formuladas pelo júri, entre as quais se incluem a requalificação da ligação subterrânea ao Padrão dos Descobrimentos e a criação de uma ligação entre este jardim e o Jardim Afonso de Albuquerque. Ao todo são oito as recomendações que o júri presidido por Simonetta Luz Afonso dirigiu ao vereador da Estrutura Verde. Numa missiva endereçada a José Sá Fernandes pedia-se ao autarca “o maior empenho em dar sequência” a essas “sugestões” que, sustentava-se, “valorizarão o conjunto, a integração do jardim na envolvente e a tão almejada ligação ao rio”.

“No Bairro Alto, há vida para além da cevada e outros cereais estão a impôr-se”

Quem passar na Rua do Norte, em pleno Bairro Alto, vai-se deparar com um novo café. Aliás, vai encontrar um novo conceito. No número 64 está agora o primeiro café de cereais em Portugal, o Pop Cereal Café. Para Joana Morais, o conceito já não é novo, mas esta foi considerada a descoberta do dia. Num passeio matinal, a lisboeta reparou que o Pop Cereal finalmente abriu. Joana já tinha estado no café de Londres, o Cereal Killer. Mas logo diz que esta loja se conjuga bem com a cidade de Lisboa. “É mais aberta que a de Londres e dá a ideia que podemos vir para aqui estudar”, afirma. Acompanhada por uma amiga, vão começar um autêntico desafio, escolher o menu.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.