Volta Nacional: “Lisboa. Recorde no turismo e imobiliário ajudam a reduzir dívida”

Volta Nacional: “Lisboa. Recorde no turismo e imobiliário ajudam a reduzir dívida”

Público

“Cafés históricos da Europa pedem uma rota europeia que passe pelas suas mesas”

Os responsáveis de 23 cafés históricos de nove países vão reunir-se, a 20 e 21 de abril, na cidade de Coimbra. O encontro, que se irá realizar na Casa da Escrita, no dia 20, e no Café Santa Cruz, no dia seguinte, tem como mote “Os Cafés Históricos como Património Cultural”, e pretende alertar para a importância turístico-cultural que estes estabelecimentos desempenham nas cidades onde se encontram sediados.

Correio da Manhã

“Mais de 23 milhões de pessoas fazem turismo de cruzeiro”

Mais de 23 milhões de pessoas fazem cruzeiros. Este ramo de turismo tem registado um forte crescimento nos últimos anos. As ilhas gregas são um dos principais destinos deste tipo de turismo. As rotas dos cruzeiros passam por algumas das mais conhecidas ilhas da Grécia, como Santorini e Mikonos.

“TAP e Ryanair.Greve custa milhões”

As perturbações em voos da TAP e Ryanair no período da Páscoa afetaram cerca de 19.400 passageiros, o que pode resultar em cerca de sete milhões de euros em compensações, estima a empresa AirHelp.

 

“Air France. Voos cancelados”

A companhia aérea francesa Air France cancelou 30% do programa de voos previstos para hoje devido à greve de pilotos, do pessoal de cabine e de terra, revelou ontem em comunicado.

“Falta de visto travava comboios em quatro dias”

A CP alertou o Tribunal de Contas para a consequência da recusa do visto aos contratos com a Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF). Caso não fossem libertados os 4,5 milhões de euros, os alfa pendulares deixariam de poder circular ao fim de quatro dias, os urbanos da área de Lisboa e de Setúbal ao fim de 35 dias e muitas carruagens ficariam encostadas ao fim de 12 dias. O Tribunal de Contas reconsiderou perante os argumentos da empresa e deu ontem “luz verde” aos sete contratos inicialmente “chumbados”, com o voto vencido do juiz António Francisco Martins.

Jornal i 

“Lisboa. Recorde no turismo e imobiliário ajudam a reduzir dívida”

A economia de Lisboa tem crescido nos últimos anos, com 2017 a distinguir-se pelos recordes no turismo e no imobiliário que permitiram aumentar receitas e reduzir a dívida. O ano passado foi também o primeiro durante o qual a taxa municipal turística (TMT) foi cobrada por todos os operadores e a Câmara Municipal de Lisboa foi obrigada a devolver a taxa municipal de proteção civil. Em termos globais, a câmara já encaixou quase 31 milhões de euros desde o início da cobrança da taxa, aprovada em 2014 e aplicada desde janeiro de 2016 sobre as dormidas dos turistas. O valor é de um euro por noite até um máximo de sete euros.

“TAP. Lucros de 100 milhões quando é ‘invadida’ por vaga de cancelamentos”

Pela primeira vez em dez anos, a TAP SGPS alcançou lucros de 21,2 milhões de euros no ano passado, contra os prejuízos de 27,7 milhões verificados no ano anterior. Para este resultado contribuiu o lucro de 100,4 milhões de euros da companhia aérea no ano passado, ou seja, o triplo dos 33,5 milhões que tinham sido registados em 2016. Só no ano passado, a TAP transportou 14,2 milhões de passageiros, mais 21,6% que em 2016. Mais atribulados têm sido os primeiros meses do ano, com a companhia de aviação a cancelar cerca de 560 voos até março. De acordo com os dados avançados pela OAG — empresa britânica que divulga mensalmente relatórios de pontualidade de companhias e aeroportos –, em janeiro tinham sido cancelados 75 voos da TAP. Em fevereiro, esse número aumentou para 117 e, em março, disparou para 365.

Jornal de Notícias

“Metro afetado pela greve até ao final do mês”

O serviço do metro do Porto vai continuar a ter constrangimentos significativos até ao final do mês, devido a mais uma greve da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF). O Sindicato Nacional dos Trabalhadores Ferroviários fala em “caos” e ameaça “parar totalmente a operação até ao fim do mês”. A Metro espera “ter capacidade para responder à procura, apesar do impacto da greve”.

“Marco histórico de 1,2 milhões de passageiros”

A via navegável do Douro atingiu um máximo histórico no transporte de passageiros em 2017, ano em que passaram 1,2 milhões de turistas nas embarcaçõesque cruzam o rio. Este número representa uma subida de 35% relativamente ao ano anterior. Desde 2015, ano que a gestão da via navegável passou para a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), o transporte de passageiros registou um incremento de 77,7%. Ou seja 561 mil turistas.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.