Volta Nacional: “Taxa turística ainda não avança no próximo ano no Porto”

Volta Nacional: “Taxa turística ainda não avança no próximo ano no Porto”

Negocios

“Fim do IRS light para rendas a turistas?”

Arrendar uma Casa pelo modelo tradicional ou arrendá-la a turistas está longe de ser uma opção neutra do ponto de vista fiscal. Quem avançar para o alojamento local tem de registar-se na categoria B do IRS, onde estão os rendimentos da atividade empresarial, e, se optar pelo regime simplificado, apenas vê considerado 15% do total de proveitos que tiver (simplificadamente, 15% do total de todas as rendas).

 

Jornal de Notícias

“Taxa turística ainda não avança no próximo ano”

Ainda não será no próximo ano que a Câmara do Porto aplicará uma taxa turística. “A medida não faz parte da proposta de orçamento [para 2017] que o Executivo irá debater”, informou o município em comunicado emitido na sequência da reunião do Conselho Consultivo “Casa dos 24”, que reúne “representantes das principais instituições da cidade com opinião em matéria económica e social na cidade” do Porto.

 

“Turismo ‘zapping’ merece discussão”

O Porto está a produzir um turismo da ‘zapping’, na opinião de Álvaro Domingues. O geógrafo e docente universitário foi um dos oradores da primeira conferência do ciclo “Porto 2001 – 15 anos depois”, que decorreu anteontem no Museu Soares dos Reis, e elegeu o turismo como o maior desafio que a cidade enfrenta. A próxima sessão é a 15 de novembro.

 

Jornal I

“Alojamento Local: aumento do imposto «afugenta» investidores”

Para a Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) é preciso encontrar uma diferenciação da tributação entre alojamento permanente e temporário de forma a evitar “distorções de mercado”. O assunto já foi discutido com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, depois de ter sido anunciado que o governo estava a ponderar aumentar a carga fiscal de 5% para 28% no alojamento local.

 

“TAP: Estado negoceia dívida de 600 milhões mas ANAC ainda não decidiu venda”

O Governo já começou a renegociar a dívida da TAP com a banca – uma conta que ronda os 600 milhões e cuja renegociação faz parte das condições para que o Estado possa recomprar as ações que lhe permitam ficar com 50% do capital da transportadora. No entanto, todos os passos que têm vindo a ser dados sem que a Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) tenha sequer aprovado a privatização da companhia aérea. Apenas depois de ser emitido este parecer é que o regulador vai ser notificado do acordo que vai permitir ao Estado ficar com 50%.

 

Diário de Notícias

“1500 euros por noite para ficar a 30km do santuário e do Papa”

Fátima já ensaia à pequena escala o que será a esperada enchente de 12 e 13 de maio do próximo ano, no centenário das aparições. No santuário vive-se hoje a última grande peregrinação antes dessa data e da vinda do Papa Francisco, mas à volta a cidade começou a movimentar-se e a mudar desde há muito, sobretudo desde 2015, quando se tornou público que o Papa gostaria de estar presente nas celebrações. Nessa altura, esgotaram os primeiros quatros nos hotéis. A partir daí, começou uma corrida contra o tempo, que hoje já pode custar 1500 euros por noite nas cidades à volta.

 

Correio da Manhã

“Projetos turísticos com aposta forte”

O orçamento da Câmara de Lisboa para o próximo ano vai destinar 11,3 milhões de euros para o Fundo de Desenvolvimento Turístico. Parte desta verba será suportada pela Taxa Turística, cuja receita ficará entre os 12 e os 14 milhões de euros, segundo o vereador das Finanças.

 

“TAP liga-se à HNA”

A companhia aérea TAP deverá fazer um acordo de partilha de voos com o grupo HNA, que a partir de junho terá a primeira ligação direta entre a China e Portugal, à semelhança do que faz com outras 30 companhias.

 

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.