Volta Nacional: “Portugal captou 19,1 milhões de turistas”

by Rita Rebelo | 16 Fevereiro 2017 11:07

Jornal de Notícias
“Portugal captou 19,1 milhões de turistas”
Mais hóspedes, mais proveitos e mais dormidas. Em 2016, o turismo cumpriu a promessa e voltou a quebrar recordes, mostrou ontem o Instituto Nacional de Estatística. Ao todo, contabilizaram-se no total do ano 19,1 milhões de hóspedes e 53,5 milhões de dormidas, o que reflete um aumento de 9,8% e 9,6%, respetivamente.

“Norte teme que Montijo leve mais obras para Lisboa”
Emídio Sousa, presidente da Área Metropolitana do Porto, reconhecia, anteontem, que a solução do Montijo é “a menos cara”, mas admitia que será razão para construir “uma nova travessia sobre o Tejo e de novas estradas” – receio partilhado por Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto.

“Quarteirão de D. João I está à venda”
O maior projeto imobiliário em curso na baixa portuense está à venda. O Bonjardim City Block ocupa o antigo quarteirão da Casa Forte, entre o Bonjardim, Sá da Bandeira e Fernando Tomás, e tem uma área bruta de construção de 28,488 metros quadrados acima do solo, englobando habitação, retalho e hotelaria.

“Seis minutos de Santo Ovídio até Vila d’Este”
Seis minutos é o tempo previsto para a viagem de metro na Linha Amarela, entre Santo Ovídio e o novo destino, Vila d’Este (Gaia), com passagem pelas outras duas novas estações: Manuel Leão e Hospital Santos Silva.

Correio da Manhã

“Caretos passam a ser património”
Os Caretos de Podence (Macedo de Cavaleiros) foram inscritos no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. Agora, segue-se o pedido na UNESCO.

“Lufthansa sobe salários”
A Lufthansa decidiu subir os ordenados, pondo assim fim a um longo conflito salarial. O grupo alemão vai aumentar em 8,7% os vencimentos de 5400 pilotos da Lufthansa, Lufthansa Cargo e Germanwings.

“Novo aeroporto vai criar 20 mil empregos”
O Governo estima que a utilização da Base Aérea do Montijo, como complemento ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, irá permitir a criação de 20 mil postos de trabalho direitos e indiretos só no terminal da margem sul do Tejo.

“Arte urbana apaga-se sem ninguém impedir”
A Câmara Municipal de Lisboa, que embora não encomende diretamente trabalho aos artistas urbanos apoia a consecução de muitos, só tem uma forma de impedir que o esquecimento total caia sobre estas obras. “Estamos a fazer um inventário das obras e a verter para um site que será apresentado em breve. Para futura memória desta cidade.”

Jornal i
“Aeroporto no Montijo: Força Aérea afastada do processo”
Fonte próxima de todo o processo garantiu ao i que não foi pedido nenhum parecer oficial à Força Aérea e que “será muito difícil combinar algumas atividades que são feitas na base militar do Montijo com o tráfego civil. Foi, por isso, sugerido que fosse feito um estudo com simulações de fluxo de tráfego, assim como do número de movimentos.

Diário de Notícias
“Montijo começa a receber os primeiros passageiros em 2022”
Cinco anos. É este o tempo que levará o processo de conversão da base aérea n.º 6 do Montijo num aeroporto civil. O primeiro passo para o lançamento do aeroporto complementar foi dado ontem com a assinatura de um memorando de entendimento entre a ANA e o Estado; os primeiros passageiros começam a chegar ao Montijo em 2022.

Público
“Festival aposta em balões com «formas especiais»”
A vila de Coruche vai receber, de 28 de março a 2 de abril, um festival internacional de balonismo que vai apostar na participação de balões “com formas especiais” como elemento diferenciador e para atração de mais visitantes. Organizado pela Windpassenger e pela câmara, o festival terá a participação de 35 a 40 equipas de balonismo, provenientes de Portugal e de vários países da Europa, mas também do Brasil e dos Estados Unidos.

“Aeroporto do Montijo vai ser desenhado para atrair as low cost
Na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento entre o Governo e a ANA – Aeroportos de Portugal, no qual esta se compromete a “estudar aprofundadamente” a hipótese de a Base Área do Montijo vir a funcionar como complemento ao aeroporto Humberto Delgado, foi distribuído um documento com perguntas e respostas sobre o tema. Neste documento, elaborado pelo Governo, refere-se que, no caso da distribuição do tráfego entre as duas zonas, cabe a ANA gerir a situação “na sua relação comercial com as companhias aéreas”.

“Museu de Évora vai ser nacional e isso é «da mais elementar justiça»”
Numa altura em que muitos temiam que o Museu de Évora passasse a ser gerido pelo município, na sequência da proposta de lei de transferência de competências para as autarquias, um documento de 9 de Janeiro que está em discussão e que volta hoje a Conselho de Ministros, eis que a situação se inverte – não só não passará a depender de um órgão local, como vai ser promovido a museu nacional.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.

Source URL: http://www.ambitur.pt/volta-nacional-turismo-dispara/