Volta Nacional: “Vila Galé esquece crise no Brasil e investe mais 32 milhões”

Volta Nacional: “Vila Galé esquece crise no Brasil e investe mais 32 milhões”

Correio da Manhã

“Táxis preparam mais protestos”

As duas principais associações representantes dos taxistas reúnem-se hoje para definir novas formas de protesto contra serviços de motoristas como a Uber e a Cabify. Ontem, a Antral e a Federação Portuguesa de Táxis estiveram no Ministério do Ambiente, num encontro, apurou o CM, tenso e sem resultados sobre a legalização das plataformas.

Jornal de Notícias
“Nove hotéis em tribunal por recusarem crianças”
Há nove unidades hoteleiras com processos ativos em vários tribunais do país relativos a alegadas práticas discriminatórias de crianças. Em causa está um crime punível com coimas até 32 500 euros. Até hoje, segundo a ASAE não houve nenhum hotel que tenha sido condenado, mas a recusa de alojar famílias com crianças é uma prática que está a aumentar.

“Pókemons são petisco para atrair visitantes”
Com cheiro a verão e sabor da tradicional mesa portuguesa de fazer crescer água na boca, o festival “Ao gosto do Porto” está outra vez no Jardim de São Lázaro, proporcionando, até final do mês, almoços e jantares ao ar livre. Este ano há novidades, incluindo o “jantar com Pokémons” às quintas-feiras.

Diário de Notícias
“Uma nova vista sobre Lisboa a partir da ponte por sete anos”
Elevador e centro de interpretação inserem-se nas comemorações dos 50 anos da obra e implicam investimento de 4,3 milhões de euros.

“Vila Galé esquece crise no Brasil e investe mais 32 milhões”
O grupo Vila Galé está a investir em força no Brasil, apesar de o país viver a pior recessão desde 1901. Para já estão previstos projetos de 32 milhões de euros, incluindo um novo resort e projetos de expansão das unidades já existentes. “Com a desvalorização do real, os brasileiros têm viajado menos para o estrangeiro e optado por fazer mais turismo interno. O que acabou por beneficiar o Vila Galé, em particular os resorts”, garante Gonçalo Rebelo de Almeida, CEO do grupo hoteleiro português. Nada menos de 90% da ocupação dos hotéis do grupo português do outro lado do oceano é garantida por brasileiros. Houve “um ligeiro abrandamento do turismo de negócios interno nas cidades como Salvador, Rio e Fortaleza, mas o turismo de lazer nos resorts continua a funcionar bem”.

“Boom. 33 333 festivaleiros e o Japão como convidado”
O festival intercultural recebe pessoas de 154 países. Evento “representa uma enorme potencialidade económica”.

Nota informativa: O ambitur.pt não se responsabiliza pela informação veiculada nos órgãos de comunicação social que engloba na sua Volta Nacional, constituindo o seu conteúdo sempre citação de informações.