2,5 milhões de internautas portugueses visitam mensalmente sites de turismo

2,5 milhões de internautas portugueses visitam mensalmente sites de turismo

Mensalmente 2.537.617 internautas portugueses visitam páginas de Internet do setor do Turismo. Plataformas é o subsetor mais atrativo para os internautas portugueses; em média por mês, este subsetor é visitado por 2.038.062 de internautas portugueses. Seguem-se os subsetores Companhias Aéreas, com cerca de 1.161.537 internautas portugueses ativos mensalmente e Agências, onde em média por mês são registados 634.283 internautas ativos. Estas são conclusões do estudo “Comportamento da População Portuguesa na Internet”, desenvolvido pela PSE.

Em média, por mês, cada internauta efetua 19 visitas a páginas de Plataformas, verificando-se ainda que cada visita regista uma duração média de 93 segundos. Booking é a Plataforma mais atrativa para os internautas portugueses, em acréscimo importa referir que esta é a marca mais visitada pelos internautas que navegam em páginas de Internet de marcas concorrentes. De notar também que Airbnb e Booking se destacam das demais plataformas por registarem o maior número médio de visitas mensais por internauta. Já no que concerne a durações de visita, verifica-se que é nas marcas Booking, HomeAway e Airbnb que as visitas tendem a apresentar maior duração média.

Logitravel e Viagens Abreu são as marcas mais atrativas do subsetor de Agências. No entanto, é nas marcas Soltour, Soltrópico e Viajar Tours que se regista o maior número médio de visitas mensais por internauta. Por outro lado, é nas marcas Geostar e Viagens El Corte Inglés que os internautas tendem a despender mais tempo a cada visita.

No subsetor de Companhias Aéreas destaque para as marcas Ryanair e TAP Air Portugal por serem as marcas mais atrativas para os internautas portugueses. Por outro lado, constata-se que é na marca Lufthansa que os internautas tendem a despender mais tempo a cada visita.

Em média cada internauta português realiza, diariamente, cerca de 74 visitas à Internet, despendendo cerca de 2 horas por dia em navegação.

Neste estudo a PSE identificou 15 diferentes perfis de internautas. “The Browser” é o perfil com maior presença na Internet em Portugal, representando 25% dos internautas portugueses, estes internautas caracterizam-se pela sua navegação genérica e indiferenciada. Seguem-se os “Struggling Generation”, internautas jovens de classe média-baixa e com profissões menos qualificadas. O terceiro perfil mais presente na Internet em Portugal é o “Bon Vivant”, estes são internautas que utilizam a Internet numa ótica de diversão e lazer. Por outro lado, importa referir o perfil Power User, este perfil embora represente apenas 5% dos internautas portugueses é responsável por 22% do total de visitas realizadas mensalmente na Internet, são por isso considerados os internautas que estão sempre online.

Conclusões gerais
Segundo o estudo, os internautas portugueses são, na sua maioria, homens entre os 25 e os 36 anos, têm formação superior, trabalham em profissões associados à gestão ou trabalho administrativo, pertencem à classe social C2 ou D e vivem em zonas urbanas.

Media é o setor de atividade que os portugueses visitam mais na Internet (média de 117 visitas mensais por internauta), seguindo-se os Classificados (80 visitas por mês), Retalho (44), Banca (26) e Turismo (23). No que concerne ao tempo de navegação verifica-se que é nos Classificados que, em média, os internautas passam mais tempo (98 segundos por visita), seguindo-se o Retalho (93 segundos), Automóvel (91 segundos), Turismo (88 segundos) e Telecomunicações (82 segundos).

Cerca de 26% dos internautas portugueses demonstram preferência por pesquisas comparativas sobre análise de produtos e/ou serviços e respetivos preços, seguem-se as pesquisas sobre temas relacionados com viagens, turismo e outras atividades de lazer (25%) e pesquisas sobre IT, incluindo reviews e comparações de produtos (22%).

Metodologia do estudo
O estudo baseia-se num painel user-centric representativo da população internauta portuguesa, constituído por 1.757 indivíduos, cujas atividades online foram rastreadas continuamente ao longo de um ano (2018), independentemente do dispositivo utilizado.