60 milhões de euros já aprovados para a valorização turística do Douro

60 milhões de euros já aprovados para a valorização turística do Douro

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho assinaram esta manhã no Douro um conjunto de protocolos ligados ao enoturismo e à valorização turística do Douro, e visitaram diversos empreendimentos e projetos turísticos que foram apoiados pelo PT2020 e pelo programa Valorizar.

Até ao momento, e desde 2016, foi aprovado um investimento total de 47,3 milhões de euros ao abrigo do PT2020 e do Programa Valorizar.

O Ministro da Economia presidiu também à sessão de assinatura do contrato PROVERE Douro 2020, entre a Autoridade de Gestão do Norte 2020 e a CIM Douro, que prevê, numa perspetiva de qualificação do território, um investimento total de 11,8 milhões de euros em 24 projetos âncora, a executar entre 2018 e 2020.

Juntando este investimento do PROVERE ao que já foi aprovado no Douro, o montante total a aplicar nesta região atinge praticamente 60 milhões de euros.

O ministro da Economia presidiu igualmente à assinatura do contrato de financiamento para a valorização turística da Estrada Nacional 2, para valorizar, organizar e capacitar os territórios que são atravessados pela sua rota com base na sinalização, promoção e produção de conteúdos; e à formalização dos protocolos entre o Turismo de Portugal e o IVDP para a criação de cursos específicos sobre Vinhos do Porto e do Douro nas Escolas de Hotelaria e Turismo, e com a UTAD, para a disponibilização de um programa de formação em enoturismo.

Os projetos visitados no terreno incluem, no âmbito do Programa Valorizar, a Quinta do Vesúvio em Vila Nova de Foz Côa, destino da viagem do “The Presidential Train”, um produto turístico ferroviário de luxo que tem como base e inspiração o histórico Comboio Presidencial Português, e que foi objeto de um investimento total de cerca de 164 mil euros.

Fez parte do roteiro o projeto de desenvolvimento do Museu do Côa, no valor total de cerca de 450 mil euros e também apoiado pelo Valorizar, que visa materializar várias iniciativas do Plano Estratégico da Fundação do Côa, que passam pela melhoria de infraestruturas e equipamentos, ações de Marketing e Comunicação, criação de novas ofertas turísticas e enriquecimento da experiência turística em todo o Parque Arqueológico do Vale do Côa.

A Adega Cooperativa de Favaios (Alijó) que está a desenvolver um projeto de valorização do potencial instalado (investindo 438 mil euros), dotando-se de condições logísticas, técnicas e interpretativas que exponenciem a experiência enoturística a oferecer aos visitantes.

A Quinta da Pacheca que, com investimento total no valor de 4,7 milhões de euros, com incentivo do PT2020, propõe um conjunto de alterações ao The Wine House Hotel Rural Quinta da Pacheca, contribuindo assim para o reforço da atratividade do destino, também foi visitado pelo Ministro e pela Secretária de Estado do Turismo, assim como o projeto Magnificat Wine Spa Hotel 5* na Cumieira – Santa Marta de Penaguião, investimento com montante total de 5,1 milhões de euros. É apoiado pelo Portugal 2020 com um incentivo de 3,7 milhões de euros.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho: “O enoturismo é um produto estratégico pela capacidade que tem de atrair um público com elevado poder de compra, que valoriza o território e os produtos locais, e pela grande diversidade de oferta que temos em todo o país, que permite ter várias âncoras de atração em todo o território. É esse o caso do Douro, e estes projetos vão permitir estruturar e capacitar ainda mais o destino Douro, o que nos permitirá posicionar-nos como um dos destinos top de enoturismo no mundo.”