A actividade cultural é um dos principais motores do turismo em Lisboa

Categoria Advisor, Home, Política

O trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela EGEAC em Lisboa, e em particular no que toca ao evento Festas de Lisboa, responsável, em parte, por este ser hoje um destino da &moda&, foi um dos temas em destaque da Conferência &Cultural and Heritage Tourism&, que decorreu ontem, na Universidade Lusófona, em Lisboa. Aos presentes, Miguel Honrado, presidente da EGEAC, explicou que a actividade cultural em espaço público, que tem vindo a ser desenvolvida em Lisboa, continuadamente, desde 2007, é um dos motores da regeneração urbana da cidade. Segundo o responsável, &a actividade cultural não é vista apenas como uma forma de embelezar o espaço público mas é sobretudo um instrumento de envolvimento da população. &Tornar Lisboa numa ‘cidade criativa’ tem como objectivo reforçar a competitividade, identidade e a diferença da cidade. E é aqui que há uma articulação óbvia com o turismo, porque hoje em dia, mais do que uma experiência diferenciada, o que os turistas procuram é de facto uma experiência singular nos locais que visitam e a cultura tem essa capacidade de proporcionar às pessoas essa experiência singular de cidade&. Com um programação cultural em espaço público que vai desde a Primavera até ao Natal, a EGEAC promove várias iniciativas com o objectivo de fazer com que os cidadãos &olhem com outros olhos e possam experienciar novas vivências& em diferentes espaços da cidade. &Foram criadas várias marcas culturais com conteúdos facilmente identificados pelas pessoas& afirma Miguel Honrado, acrescentando que &a programação em espaço público no fundo tem como corolário as Festas de Lisboa, mas apresenta muitos outros tipos de experiências&. As Festas de Lisboa, que em 2015 versarão, entre outros temas, sobre os &600 anos do início da era modernoa e o &5º centenário da construção da Torre de Belém&, têm vindo a crescer de ano para ano. Em 2012, e com um orçamento global de 825 mil euros, o evento trouxe à capital 1,6 milhões de visitantes. Em 2013, o orçamento aumentou para os 984 milhões, aumentando também o número de visitantes para os 1,7 milhões. Este ano, mantendo-se o orçamento do ano passado, o evento reuniu 1,8 milhões de adeptos. Só em patrocínios, as Festas de Lisboa arrecadaram, em 2014, 1,1 milhões de euros. Reforçando que este é &cada vez mais um evento à escala da cidade, tocando várias realidades do destino&, Miguel Honrado afirma que &existem muitos projectos âncora deste grande projecto que são as Festas de Lisboa&. O espectáculo de abertura, o concurso para a sardinha mais criativa, as marchas populares e os Casamentos de Santo António são alguns exemplos. Considerado um evento de interesse turístico internacional, o Festival Internacional da Máscara Ibérica, atraiu, este ano, a Lisboa, cerca de 500 mil participantes. De acordo com Hélder Ferreira, da Progestur, o evento, que é gratuito e multicultural, &é muito mais do que um festival de cultura e turismo&. &São vários festivais dentro de um, uma vez que temos o Festival de Música, de Gastronomia, concurso de fotografia, etc&, explica. Em 2014, e segundo o responsável, o evento teve o maior impacto internacional de sempre, tendo sido difundidas notícias a seu respeito em todos os continentes do mundo.Por Raquel Pedrosa Loureiro