Accor planeia 1.000 despedimentos em todo o mundo

Accor planeia 1.000 despedimentos em todo o mundo

Categoria Alojamento, Business

Depois de registar um primeiro semestre com prejuízos de 1.512 milhões de euros, face ao lucro de 141 milhões de euros de igual período do ano passado, o grupo hoteleiro Accor anunciou que planeia reduzir o seu pessoal em todo o mundo. A decisão atingirá 1.000 trabalhadores dos 18.000 que o grupo tem. Segundo afirmou um porta-voz do grupo à EFE, a maioria desta redução irá realizar-se a partir de agora e até 2021, embora não adiante detalhes sobre os países mais afetados.

Estes despedimentos afetarão as pessoas diretamente contratadas pelo grupo, que inclui cadeias como a Ibis, Sofitel ou Pullman, e enquadra-se no plano de poupança que ambiciona diminuir em 200 milhões de euros os custos fixos para 2022, em consequência da pandemia.

O plano inclui uma “simplificação e realinhamento de estruturas operacionais em diferentes regiões” e a “automatização de tarefas para processos repetitivos”.

A faturação da Accor, entre janeiro e junho, situou-se nos 917 milhões de euros, menos 52,4% menos do que no primeiro semestre de 2019, refere a empresa, em comunicado. O RevPar diminuiu 59,3% neste período.

Na Europa, a quebra foi de 62,1% no primeiro semestre, com descidas de 60,4% em França ou de 68,7% em Espanha.