Açores e Canárias vão potenciar sinergias nas rotas aéreas e marítimas

Açores e Canárias vão potenciar sinergias nas rotas aéreas e marítimas

Categoria Business, Transportes

Açores e Canárias assinaram hoje um memorando de entendimento, no qual, entre outras ações, se comprometem a avaliar possibilidades que potenciem sinergias em rotas aéreas e marítimas entre os dois arquipélagos e África, Europa e América. O memorando de entendimento foi assinado pelos presidentes do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, e da comunidade autónoma das Canárias, Fernando Clavijo Batle, que está desde domingo a visitar a ilha de São Miguel, revela a agência Lusa.

Os dois governos comprometem-se a avaliar as condições necessárias e possibilidades disponíveis para uma maior articulação em termos de sistemas de transportes, com o objetivo de impulsionar a complementaridade entre os respetivos setores do turismo, bem como promover a exportação de bens das duas regiões e as rotas aéreas e marítimas.

Após a assinatura do documento, no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, Fernando Clavijo Batle salientou que os dois arquipélagos “coincidem em objetivos”, frisando que foi assinado “um ambicioso plano de trabalho”.

No caso dos transportes aéreos, o governante disse que a companhia aérea das Canárias Binter e a SATA, transportadora aérea açoriana, podem potenciar sinergias. “O objetivo é que tem de ser rentável para as companhias e, paralelamente, vamos também trabalhar para poder propiciar o tráfego de mercadorias. Estamos a falar de conetividade de tráfego de passageiros e mercadorias entre os dois arquipélagos”, sustentou.

O presidente do Governo das Canárias referiu-se, por exemplo, ao facto dos Açores terem voos diários para Boston, nos Estados Unidos da América, e Toronto, no Canadá, e as Canárias terem “mais de 55 voos semanais com África Ocidental”, pelo que considerou que se podem “unir esforços para melhorar a conectividade”.

O chefe do executivo açoriano acrescentou que “há um potencial que pode e dever ser trabalhado ao nível das relações comerciais” entre os Açores e as Canárias, mas tal “não se faz apenas com a vontade política”. Notando que a SATA e a Binter “têm já acordos”, Vasco Cordeiro adiantou que, “se do ponto de vista comercial e do ponto de vista empresarial essas forem operações que fazem sentido e que satisfazem o interesse de ambas as companhias, naturalmente” que do ponto de vista político se apoia esta iniciativa.

Ficou ainda acordada a realização de um novo encontro Açores e Canárias em 2019.