ADHP alerta para a importância da melhoria “na formação nas escolas secundárias”

Nesta que foi a sua primeira intervenção após a eleição dos órgãos sociais da associação para o mandato 2016-2019, Raul Ribeiro, presidente da ADHP lembrou ontem, na sessão de abertura do XII Congresso da ADHP, que a certificação do diretor de hotel, a formação, a realização do congresso e dos prémios são os eixos de orientação que a associação deverá continuar a seguir nos três anos.

Voltando a frisar o descontentamento da associação com as mudanças que existiram, nos últimos anos, “na regulamentação da profissão do diretor de hotel “ e com a alteração da ”designação de diretor de hotel para responsável operacional”, Raul Ribeiro deu conta que, “até conseguir reverter este processo”, a ADHP “não se cansará de chamar a atenção” para esta matéria. Tentando colmatar, de alguma maneira, esta realidade, o responsável deu conta do trabalho que a associação tem vindo a fazer com o estabelecimento de parcerias com as escolas do ensino superior e que visou a criação de uma certificação da associação.

No que respeita à formação, Raul Ribeiro deu conta de algumas metas ambiciosas. Lembrando que a formação dada pela ADHP se distingue das demais por “ser dada por pessoas ligadas ao setor”, o responsável deu conta que, nos últimos anos, a associação formou cerca de 900 alunos. O facto de estarem já a ser trabalhadas formações para a Madeira e as regiões Norte e Algarve mostram, segundo o responsável, “a procura” que estes cursos têm tido. Para este ano, acrescentou Raul Ribeiro “é importante que se consiga fazer um curso de continuação” do curso já lecionado pela associação.

Na mesma ocasião e dirigindo-se à Secretária de Estado do Turismo, Raul Ribeiro lembrou o desafio que o nosso país enfrenta ao nível da formação nas escolas secundárias. “Somos todos os dias invadidos nos hotéis por pedidos de estágios de escola pelo país todo em que muitas vezes os alunos têm aulas de cozinha sem ter cozinha, ou têm aulas de restaurante nas salas de aulas e isso é um sinal errado que está a ser dado ao mercado. Acho que o Turismo de Portugal deve continuar a primar pela qualidade do que é o ensino da hotelaria em Portugal”.

Raul Ribeiro fez ainda um balanço positivo do número de participantes neste XII Congresso da associação. “O número de inscritos passa largamente a capacidade da sala e é um sucesso pelo número de patrocinadores”, afirmou o responsável, dando ênfase ao crescimento do número de votos que os prémio promovidos pela associação alcançaram nesta edição – – mais de 62 mil.

Raquel Pedrosa Loureiro