AHP Tourism Monitors: Carnaval sem impacto na Taxa de Ocupação da Hotelaria Portuguesa

AHP Tourism Monitors: Carnaval sem impacto na Taxa de Ocupação da Hotelaria Portuguesa

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) acaba de divulgar à imprensa os dados da hotelaria nacional através do AHP Tourism Monitors. De acordo com a ferramenta exclusiva da AHP, em março de 2019, a taxa de ocupação (TO) registou uma quebra de 1,2 p.p., o ARR (Preço médio por quarto ocupado) cresceu 1% e o RevPar (Preço médio por quarto disponível) decresceu 1%.

No primeiro trimestre do ano, a TO foi de 53%, menos 1,7 p.p. face a igual período do ano anterior. Os destinos turísticos que registaram a maior TO foram Madeira (70%), Lisboa (69%) e Grande Porto (56%).

O ARR fixou-se nos 74 euros, mais 2% que em 2018. Neste indicador, há assinalar uma quebra de 2% na categoria cinco estrelas. Estoril (mais 9%), Oeste e Minho (mais 8%) foram os destinos que mais cresceram em variação.

O RevPar, no primeiro trimestre do ano, decresceu 1% e atingiu os 39 euros. Lisboa (64 euros) e Madeira (50 euros) mantiveram os resultados absolutos alcançados neste indicador no ano anterior, enquanto Minho (mais 12%), Estoril (mais 10%) e Leiria/Fátima/Templários (mais 6%) registaram a maior variação nos primeiros três meses de 2019.

Operação Hoteleira | Março 2019

Em março de 2019, a TO atingiu os 63%, menos 1,4 p.p.. Por categorias, verificou-se uma variação negativa nas quatro e duas estrelas, com os hotéis de quatro estrelas a refletirem uma quebra de menos 2 p.p., face a igual período do ano anterior. Os destinos turísticos com a taxa de ocupação mais elevada foram Lisboa (82%), Madeira (78%) e Grande Porto (67%).

O ARR subiu 1%, fixando-se em 77 euros. Os destinos Minho (mais 16%), Oeste (mais 11%) e Aveiro (mais 8%) foram os que registaram uma maior subida na variação.

O RevPar foi de 49 euros, menos 1% face ao período homólogo. Os destinos turísticos com o RevPar mais elevado foram Lisboa (82 euros), Madeira (58 euros) e Grande Porto (51 euros).

Cristina Siza Vieira, da AHP, comenta “os resultados deste mês de março ficaram ligeiramente aquém do esperado na hotelaria nacional, sobretudo por estarmos no mês do Carnaval e em que se registaram temperaturas acima do habitual para a época. Gostava ainda de dar nota que na Madeira a falência da Germania Airlines, em fevereiro deste ano, teve impacto direto na operação hoteleira, sobretudo durante o período do Carnaval. O desaparecimento desta companhia aérea faz com que a região perca sete voos semanais vindos de um mercado tão importante para o destino, como é o alemão.”

Destinos Turísticos

Minho

Em março de 2019, a taxa de ocupação quarto foi de 42%, revelando uma quebra de 0,3 p.p. face ao período homólogo. O ARR foi, neste mês, de 63 euros, enquanto o RevPar cresceu 15% face a março de 2018.

Grande Porto

Durante o mês de março de 2019, o destino Grande Porto atingiu os 51 euros no RevPar e o ARR caiu 4%.
A taxa de ocupação quarto foi de 67%, menos 2,8 p.p. do que em março de 2018.

Aveiro (região de)

O destino turístico Aveiro apresentou, no mês de março de 2019, variações positivas de 3,2 p.p. na taxa de ocupação quarto, que foi de 53%, e de 15% no RevPar. O ARR foi de 71 euros.

Coimbra (região de)

Em março de 2019 as unidades hoteleiras da região de Coimbra apresentaram uma taxa de ocupação quarto de 56%, o que representa um aumento de 1,6 p.p. face ao período homólogo. O ARR fixou-se nos 56 euros e o RevPar registou um aumento de 2%.

Beira Interior & Viseu

Sem amostra neste mês.

Oeste

Em março de 2019 a taxa de ocupação quarto foi de 48%, evidenciando um aumento de 1,4 p.p. face a março de 2018. No mesmo período, o ARR subiu 11% e o RevPar fixou-se nos 32 euros.

Leiria/Fátima/Templários

No mês de março de 2019 destaque neste destino para a ligeira quebra da taxa de ocupação quarto em 0,1 p.p., face ao período homólogo, atingindo os 35%. O ARR foi de 49 euros e o RevPar decresceu 3% face a março de 2018.

Estoril/Sintra

Durante o mês de março de 2019, a hotelaria do destino Estoril/Sintra atingiu os 45 euros no RevPar e o ARR fixou-se nos 78 euros.

A taxa de ocupação quarto foi de 58%, menos 2,2 p.p. do que em março de 2018.

Lisboa

No mês de março de 2019, o destino turístico Lisboa registou uma taxa de ocupação quarto de 82%, revelando um aumento de 2,5 p.p. face a março de 2018.

Em termos de RevPar, o valor de março de 2019 cifrou-se em 82 euros. Verificou-se ainda uma quebra de 2% no ARR.

Costa Azul

As unidades hoteleiras deste destino apresentaram, no mês de março, um preço médio por quarto ocupado de 53 euros menos 2% do que no período homólogo anterior.
A taxa de ocupação quarto foi de 58%, mais 1,2 p.p., e o RevPar atingiu os 31 euros.

Alentejo

Os hotéis deste destino apresentaram no mês de março uma taxa de ocupação quarto de 56%, mais 2,2 p.p. face a março de 2018. O ARR foi de 54 euros e o RevPar decresceu 9%.

Nota: A amostra dos hotéis de cinco estrelas neste destino é pouco significativa o que influência os dados do Alentejo.

Algarve

Em março de 2019, a taxa de ocupação quarto no Algarve foi de 49%, menos 5,1 p.p. face ao mês homólogo de 2018. A taxa de ocupação quarto, quando comparada por zonas, foi superior no Algarve Sotavento (60%), face ao Algarve Centro (49%) e ao Algarve Barlavento (45%).

O ARR foi, em março de 2019, de 56 euros e o RevPar diminuiu 13%.

Madeira

Em março de 2019, a hotelaria da Madeira apresentou uma taxa de ocupação quarto de 78%, menos 2,1% face a março de 2018. O ARR cresceu 5% e o RevPar fixou-se nos 58 euros.

AÇORES

Em março de 2019 a Hotelaria dos Açores apresentou uma taxa de ocupação quarto de 55%, mais 0,1 p.p. do que no período homólogo anterior. O ARR decresceu 7% e o RevPar fixou-se nos 27 euros.

Nota metodológica: Alteração estatística relevante

A AHP restruturou a configuração dos destinos turísticos da Área Promocional Centro com vista a um melhor equilíbrio entre as várias regiões e conferir aos destinos que a integram maior acuidade e rigor que permitirá melhorar a análise de performance.

Esta Área promocional passa a ter uma nova composição: Destino turístico Aveiro, Destino turístico Coimbra, Destino turístico Beira Interior & Viseu, Destino turístico Oeste e Destino turístico Leiria/Fátima/Templários.