AHRESP nomeia novo delegado para o distrito de Setúbal

AHRESP nomeia novo delegado para o distrito de Setúbal

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) passa a contar com um novo delegado no distrito de Setúbal, Daniel Piedade, proprietário do conhecido restaurante ‘O Canhão’, localizado em Sesimbra.

Daniel Piedade, que tomou posse no passado dia 10 de maio no âmbito da reunião de Conselho Consultivo, realizada na Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, irá integrar a equipa presidida por Mauro Ribeiro e dará o seu contributo para a promoção e consolidação da atividade da AHRESP naquela região.

“O envolvimento dos empresários locais, que conhecem bem as regiões, é de uma enorme importância e mais valia para a AHRESP, que pretende estar cada vez mais próxima dos agentes económicos e das populações. A AHRESP, que tem mais de 100 dirigentes, é uma associação de empresas, de gestores e empresários. Por isso, tem de estar em todo o território respondendo e esclarecendo na hora”, adianta Carlos Moura, 1º vice-presidente da AHRESP.

O Conselho Consultivo da AHRESP reúne seis vezes por ano de forma deslocalizada, juntando a direção, os oito grupos de setor e os presidentes das delegações distritais da associação. Além de realizar encontros em todo o país e de promover atividades em diversas áreas, a AHRESP está a apostar na abertura de novas delegações, reforçando a aposta da nova direção em levar a associação a todo o território nacional. O objetivo é chegar a 20 (18 em Portugal continental e duas nas Regiões Autónomas dos Açores e Madeira).

O encontro do passado dia 10 de maio incluiu um almoço-debate no qual participou Carlos Abade, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, que apresentou os instrumentos de financiamento disponíveis para o setor do turismo, com foco no enoturismo. “A criação de valor por parte das empresas de turismo depende, entre outros aspetos, da concretização de bons projetos de investimento, e estes só acontecem se as empresas conhecerem todas as variáveis que podem condicionar os seus investimentos”, considerou.

Para o responsável, as empresas devem investir “no constante reforço e valorização dos seus recursos humanos”, na promoção de “estratégias de crescimento assentes na inovação” e devem ter “acesso a um quadro adequado de instrumentos de apoio financeiro”.

“É precisamente nestas dimensões que o Turismo de Portugal tem vindo a atuar de uma forma muito focada, em conjunto com as demais entidades públicas e privadas com responsabilidades no turismo, entre as quais a AHRESP”, concluiu.

No almoço-debate estiveram também presentes Manuel Pisco, vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Vítor Costa, presidente da Turismo da Região de Lisboa, que destacaram o crescimento da região de Setúbal a nível turístico, e diversos representantes de adegas da Península de Setúbal.