Airbnb contribuiu com 14,2 milhões para a receita da taxa turística portuguesa em 2019

Airbnb contribuiu com 14,2 milhões para a receita da taxa turística portuguesa em 2019

A Airbnb anunciou que o total arrecadado da cobrança da taxa turística em Lisboa ao longo de 2019 ascende a cerca de 10 milhões de euros, mais do dobro face ao montante do ano anterior. Quanto ao Porto, a Airbnb gerou cerca de 4,3 milhões de euros no ano 2019, face aos 2,5 milhões do ano anterior. Em Portugal, os anfitriões da Airbnb já contribuíram com mais de 14 milhões de euros através da taxa turística em 2019, e quase 27 milhões desde 2016.

Desde 2016, ano em que a Airbnb assinou o acordo com a Câmara Municipal de Lisboa, a plataforma já entregou ao município mais de 20 milhões de euros de taxa turística cobrada, em nome dos seus anfitriões, aos viajantes que ficam hospedados nos alojamentos da capital registados na plataforma. No caso do Porto, desde 2018, a Airbnb contribuiu com quase 7 milhões de euros para a receita da taxa turística no município.

“A Airbnb distribui os benefícios para as famílias e comunidades locais. Ao mesmo tempo, torna mais fácil para os anfitriões pagarem a sua justa parte de taxas e contribuir financeiramente para a sua cidade. Estamos empenhados em facilitar – e não complicar – o cumprimento da lei, e continuaremos a trabalhar conjuntamente com as autoridades e legisladores em regras de bom senso”, afirma Carlos Lascorz, da Airbnb Marketing Services Territory Manager para Espanha e Portugal.

Airbnb é única plataforma que coleta a taxa turística em Portugal

A cobrança e entrega da taxa turística surge na sequência de acordos celebrado entre a Airbnb e as Câmaras Municipais de Lisboa (2016) e do Porto (2018) para promover uma partilha de alojamento responsável e simplificar a cobrança da taxa turística para todos, em benefício dos residentes nas duas maiores cidades do país. “Temos um histórico de trabalho significativo com as autoridades, como temos feito com mais de 500 governos e autoridades locais em todo o mundo, para cobrar a taxa turística e, globalmente, já arrecadámos mais de 2 mil milhões de dólares em impostos em nome dos anfitriões e hóspedes.”