Airbnb: Portugal é o décimo país com maior impacto económico do mundo

Airbnb: Portugal é o décimo país com maior impacto económico do mundo

Os viajantes e os anfitriões que utilizaram a plataforma Airbnb em 2018 geraram mais de “2 mil milhões de euros de impacto económico direto em Portugal”, revela a plataforma em comunicado. De acordo com um inquérito realizado pela companhia entre os próprios utilizadores e a análise de dados internos, a nível global, o impacto foi de quase “86.000 milhões de euros (mais de 100.000 milhões de dólares)”. Portugal é o décimo território onde a Airbnb teve maior impacto económico, numa lista liderada pelos Estados Unidos, França e Espanha.

Ao contrário de outros modelos de negócio, em que as receitas geradas não chegam às comunidades locais, a Airbnb beneficia diretamente os anfitriões e os pequenos negócios da zona. Os anfitriões ficam com 97% do preço fixado por eles próprios ao partilhar o seu espaço e, desde que a Airbnb foi fundada, receberam mais de 57.000 milhões de euros em todo o mundo (65.000 milhões de dólares). Estes recursos serviram para que os anfitriões pudessem fazer face às despesas com as suas próprias habitações, lançar novos negócios ou dedicar-se às suas paixões. Os pequenos negócios também beneficiam dos hóspedes na Airbnb, já que os viajantes, ao pagar menos pelo seu alojamento, acabam por destinar mais dinheiro às compras no comércio local.

Segundo um inquérito da Airbnb a mais de 5.500 contas de anfitriões e hóspedes de Alojamentos em Portugal:

  • 89% dos anfitriões portugueses na plataforma da Airbnb recomendam restaurantes e cafés aos hóspedes
  • 78% dos anfitriões portugueses na plataforma da Airbnb recomendam atividades culturais aos hóspedes como a visita a museus, festivais ou locais históricos
  • 60% dos anfitriões portugueses na plataforma da Airbnb afirmam que partilhar o seu lar permitiu-lhe poder viver nas suas casas
  • Em média, os hóspedes que se alojam através da Airbnb em Portugal afirmam que 41% dos seus gastos são efetuados no bairro em que ficam alojados
  • 52% dos hóspedes que se alojam através da Airbnb em Portugal afirmam que gastam o dinheiro que poupam ao alojar-se através da Airbnb nas cidades e bairros que visitam
  • 69% dos hóspedes que se alojam através da Airbnb em Portugal afirmam que querer explorar um bairro em concreto teve influência na sua decisão de usar a plataforma da Airbnb.
  • 85% dos hóspedes que se alojam através da Airbnb em Portugal afirmam que uma localização mais conveniente que a dos hotéis influi na sua decisão de usar a plataforma da Airbnb.
  • Os hóspedes que que se alojam através da Airbnb em Portugal afirmaram que usar a plataforma da Airbnb teve impacto na duração da sua estadia, alargaram 5,1 dias a sua viagem, em média.

A Airbnb também ajudou a alargar os benefícios do turismo a alguns dos países menos visitados do mundo. Entre 2016 e 2018, as chegadas de hóspedes através da plataforma da Airbnb dispararam em países como Moldavia (190%), Vanuatu (187%) o Nova Caledonia (175%).