Airbus assinala 50 anos e lança campanha comemorativa

Airbus assinala 50 anos e lança campanha comemorativa

Categoria Business, Transportes

A Airbus lançou uma campanha global para comemorar o 50º aniversário da empresa, divulgando à imprensa os momentos-chave de “progresso e de pioneirismo” que aconteceram nas últimas cinco décadas.

A campanha arrancou esta quarta-feira com a comemoração dos cinquenta anos decorridos desde que o ministro dos Transportes francês, Jean Chamant, e o ministro alemão da Economia, Karl Schiller, assinaram um acordo no Paris Air Show de 1969 para o desenvolvimento conjunto do A300, o primeiro avião europeu de corredor duplo e com dois motores concebido para viagens aéreas de médio curso.

Para Guillaume Faury “a história da Airbus é uma história feita de ambição e progresso e tem vindo a ser uma demonstração de integração europeia. Ao longo de cinco décadas temos juntado empresas aeronáuticas dos setores civil e de defesa em todo o continente europeu”. O CEO da Airbus, considera ainda que, “nestes 50 anos fomos pioneiros em várias áreas graças à nossa paixão e inovação, ao transformar a indústria e ajudar a sociedade a avançar. A Airbus é uma história de homens e mulheres incríveis, uma história feita de grandes conquistas quer no passado quer, sobretudo, no futuro.”

Entre 29 de maio e 17 de julho, a campanha comemorativa irá mostrar histórias e conteúdos fascinantes, publicados através dos canais da Airbus. Diariamente, ao longo de cinquenta dias, será divulgada uma nova história que irá destacar pessoas e inovações que guiaram a Airbus. Esta campanha irá incidir nos vários setores de atuação da Airbus, desde a aviação comercial aos helicópteros, espaço e defesa, para além dos vários programas e iniciativas.

A comemoração do 50º aniversário também olha para o futuro, mostrando como é que a Airbus continua a “liderar a indústria com inovações pioneiras que abordam algumas das questões mais críticas para a sociedade”, seja através de um “voo elétrico pioneiro que permita reduzir as emissões, da digitalização do design aerospacial, ou do desenvolvimento de novas soluções de mobilidade urbana aérea”, lê-se no comunicado.