AirHelp revela que 2018 foi o pior ano para voar

AirHelp revela que 2018 foi o pior ano para voar

Categoria Business, Transportes

A AirHelp num comunicado enviado à imprensa revela que 2018 foi o pior ano para voar, principalmente devido ao overtourism, atrasos e mau serviço prestado pelas companhias aéreas, em todo o mundo. Neste sentido, a empresa analisou as principais razões para o sucedido e aponta possíveis medidas para a minimização dos problemas em 2019.

Apesar de as condições meteorológicas e a falta de pilotos serem muitas vezes apontadas, o overtourism, segundo a AirHelp foi uma das principais causas para as perturbações. Neste sentido e após a experiência resultante do afluxo de turistas 2018, “as companhias e os passageiros podem adotar diversos procedimentos de forma a contribuir para minimizar os problemas em 2019”, lê-se no comunicado.

Como podem as companhias aéreas ajudar a minimizar as perturbações?

Os voos sobrelotados devido ao overtourism causam perturbações nas viagens. As companhias aéreas podem ajudar a diminuir esses problemas “reduzindo o número de lugares vendidos a mais. Podem também usar aeronaves maiores, para voos mais populares, durante os períodos mais movimentados, disponibilizando assim mais lugares por rota e eliminando a necessidade de acrescentar voos extra”.

Mesmo em situações em que as perturbações são inevitáveis, as companhias aéreas segundo o comunicado “são obrigadas a ser transparentes com os viajantes, não apenas sobre o status dos seus voos, como também sobre seus direitos quando ocorrem problemas”.

Henrik Zillmer, CEO da AirHelp, reforça no entanto, que “enquanto as companhias aéreas trabalham para melhorar, os viajantes também podem tomar várias medidas para ter melhores experiências quando viajarem no próximo ano”.

Assim, com base na frequência de perturbações em voos em 2018, a AirHelp dá alguns conselhos aos viajantes para terem em conta em 2019:

  • Voar durante dias ou horários menos movimentados, evitando as multidões nos aeroportos. Os voos de madrugada costumam ser os menos lotados, o que significa que o voo tem menos probabilidade de ter excesso de reservas e o tempo de espera nos procedimentos de segurança será menor.
  • Prever um tempo extra para viajar para o aeroporto. Independentemente do momento em que vão viajar, os passageiros devem antecipar o tráfego perto do aeroporto. Além disso, devem garantir um tempo amplo para as verificações de segurança. Se for útil, podem considerar o transporte público para eliminar taxas de estacionamento e economizar.
  • Viajar leve. Esperar pela bagagem pode implicar muito tempo no aeroporto. Para viagens curtas, os viajantes podem considerar o uso de bagagem de mão, desde que todos os itens transportados estejam de acordo com os requisitos da Administração para a Segurança dos Transportes.
  • Levar carregador e entretenimento. Por vezes, as perturbações nos voo são inevitáveis. Por isso, levar um carregador para o telefone e um livro são essenciais.
  • Conhecer os direitos em caso de perturbações em voos, pois pode haver direito a compensação. No caso de atrasos superiores a três horas, cancelamentos de voos ou impedimento de embarque, os passageiros podem ter direito a uma compensação até 600 € por pessoa, em determinadas circunstâncias, além do agendamento de nova viagem ou do reembolso do bilhete. As condições para que tal aconteça determinam que o aeroporto de partida se encontre dentro da UE ou que a companhia aérea tenha sede na UE. Além disso, a razão da perturbação deve ser causada pela companhia. O direito à compensação financeira deve ser reclamado no prazo de três anos a contar da data da perturbação. Se o passageiro ficar retido no aeroporto por mais de duas horas, as companhias aéreas também são obrigadas a fornecer refeições, bebidas, acesso a comunicações e acomodação, se necessário.
  • Usar a app gratuita da AirHelp para verificar atualizações em tempo real sobre a elegibilidade de compensação e perturbações em voos. Esta ferramenta fornece aos viajantes atualizações ao momento sobre a elegibilidade para compensação, verificando automaticamente os voos. Através desta ferramenta, os viajantes também podem criar mapas coloridos das suas viagens para compartilhar com amigos e seguidores nas redes sociais.