Alcácer do Sal: Porta de entrada no Alentejo

Alcácer do Sal: Porta de entrada no Alentejo

Porta de entrada no Alentejo, o concelho de Alcácer do Sal é dotado de um vasto e riquíssimo património histórico. Desde a cidade, debruçada em anfiteatro sobre o Sado e encimada por um castelo de base muçulmana, em cujo subsolo se localiza a Cripta Arqueológica (um espaço museológico que cruza 27 séculos de História no mesmo local), aos seus encantadores cantos e recantos plenos de magia que nos fazem recuar no tempo, Alcácer tem Vida e proporciona aos visitantes uma ampla oferta de atividades, entre as quais a visita ao renovado e moderno Museu Municipal Pedro Nunes, passeios em galeão do sal, a descoberta de salinas e de arrozais e visitas a um cais palafítico no coração da Reserva Natural do Estuário do Sado, que alberga numerosas espécies que aqui encontram refúgio e alimentação, tais como a cegonha-branca e o flamingo rosa. A própria zona ribeirinha da cidade convida a um calmo e relaxante passeio junto àquele que é um dos seus grandes símbolos: o rio Sado.

É ainda imperdível a doçaria conventual, assim como a gastronomia, cujos deliciosos manjares combinam a oferta da natureza – como o arroz, o pinhão, o mel e o camarão – com sabores de outras civilizações, raízes alentejanas e influências costeiras.

A somar a tudo isto, conheça o bem mais valioso e representativo de Alcácer do Sal: o caloroso sorriso da sua população, exímia na arte de bem receber.

Para saber mais, consulte www.cm-alcacerdosal.pt.

Este artigo foi publicado na edição 323 da Ambitur.