Alcácer do Sal vai ter um novo Museu

Categoria Destinos, Explore

As obras de requalificação do Museu Pedro Nunes arrancam brevemente. A assinatura do Ato de Consignação da Obra do Museu Municipal entre a autarquia e a empresa IN SITU realizou-se no passado dia 16 de janeiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A recuperação do Museu era uma antiga ambição de Alcácer do Sal, desejada há muitos anos. O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença, está satisfeito com a concretização deste projeto, e afirma que, “do ponto de vista afetivo, esta obra do Museu Pedro Nunes tem um grande significado”.

O Museu Municipal Pedro Nunes vai tornar-se num espaço museológico adequado às suas funções, sem desvirtuar o que outrora foi a Igreja do Espírito Santo, edifício classificado como património de interesse público. Esta obra, há muito desejada pelos alcacerenses, vai agora ser uma realidade com um investimento elegível de 775.140,38 euros, a que corresponde uma comparticipação do FEDER de 658.869,32 euros.

A intervenção que agora vai começar pretende o acondicionamento das estruturas arqueológicas através da proteção e respetivo aterro das mesmas; obras de conservação e manutenção do edifício; introdução de espaços e infraestruturas adequados ao funcionamento do museu.

Numa outra fase, após as obras, vai arrancar a museografia para ser dada ênfase ao rio Sado como espaço determinante na origem e desenvolvimento deste núcleo urbano e o seu papel decisivo nos contactos comerciais com o mediterrâneo.

Neste sentido, vai ser exposto um conjunto de peças demonstrativas das diferentes épocas de ocupação que refletem a importância dos contatos comerciais facilitados pelo Rio Sado desde a Idade do Ferro até à Época Moderna, sendo dada uma certa ênfase ao grande matemático Pedro Nunes, também designado por Petrus Nonius o salaciense, inventor do nónio e fundador da navegação teórica que mudou a forma como os descobridores portugueses percorriam o mundo.

Para informação complementar do espólio exposto e do guia da exposição vai ser realizado um making off do museu, destinado a contextualizar a exposição, apresentando Alcácer do Sal como cidade portuária onde circulavam também homens e ideias e o rio Sado como papel determinante na chegada e partida de produtos, encruzilhada de povos oriundos do Mediterrâneo.

No âmbito museológico pretende-se também apresentar outras aplicações interativas que facilitem o processo de transmissão do conhecimento, potenciando a experiência do visitante e permitindo que o utilizador seja envolvido no contexto e se sinta parte da história exibida.

Através do recurso a ecrãs interativos, smartphone e sistema de QRcodes a tablets, os visitantes destes espaços podem obter mais informação sobre as obras e peças em exibição, tornando-se também elementos ativos, tornando a “viagem” à exposição mais criativa e cativante.