Angola com projeto para 170 hotéis municipais até 2017

Angola com projeto para 170 hotéis municipais até 2017

Categoria Alojamento, Business

Um consórcio privado angolano pretende construir 170 hotéis de duas e três estrelas em todas as 18 províncias de Angola, num investimento superior a 1,1 mil milhões de euros a financiar com capitais estrangeiros.Em causa está a parceria entre a Angola Business Corporation (ABC) e o Banco de Poupança e Crédito, entidades que assinaram esta segunda-feira, em Luanda, um protocolo de colaboração para o financiamento deste projeto com os ingleses da Golden Peaks Capital.

Este investimento tem o aval do Ministério do Turismo angolano e segundo fonte daquele órgão consultada pela Lusa, o projeto insere-se na estratégia do executivo de implementar “hotéis municipais”, com até 50 quartos, em localidades “sem oferta hoteleira condigna”, nomeadamente para apoiar o desenvolvimento e os potenciais investidores nessas regiões.

De acordo com informação divulgada sobre o projeto, a construção dos 170 hotéis – cada um com 50 quartos – vai desenvolver-se em três fases, a primeira das quais a arrancar este ano, com 32 unidades de duas estrelas e oito de três estrelas. Seguem-se outros 40 hotéis, de tipologias semelhantes, em 2016, e a previsão de construção de mais 90 unidades em 2017, igualmente de duas e três estrelas.

As três fases deste projeto estão avaliadas em 1.265 milhões de dólares (mais de 1,1 mil milhões de euros).

O setor do turismo em Angola, segundo dados do Governo, envolve 192.000 trabalhadores, distribuídos pelas 180 unidades hoteleiras atuais, com 8.000 camas. O país recebe anualmente 530 mil visitas, mas o setor tem como meta atingir até 2020 um milhão de trabalhadores e 4,7 milhões de turistas (acumulado), gerando dentro de cinco anos receitas equivalentes a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.