António Costa: “A AHRESP é um dos mais importantes parceiros económicos” 

António Costa: “A AHRESP é um dos mais importantes parceiros económicos” 

Categoria Advisor, Política

O secretário-geral do Partido Socialista (PS) António Costa foi recebido, esta manhã, pela  Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), em Lisboa, num encontro que teve como objetivo a apresentação da agenda política da Associação e as suas propostas. 

Nas palavras do líder do PS, a AHRESP é um dos “mais importantes parceiros económicos”,  tendo dado “um contributo decisivo para a recuperação económica” do país. Exemplo disso foi a “criação de emprego, valorização internacional, valorização da gastronomia e valorização da coesão territorial”, acrescenta o político. 

Das “100 medidas” integradas na agenda política e apresentadas pela AHRESP, António Costa afirma que existem “vários pontos que  já estão em curso” e outros que “são temas novos” mas que “exigem uma resposta”. O primeiro-ministro nota ainda que se trata de um “setor com quem temos de trabalhar muito intensamente” para “enfrentar” alguns dos desafios mais importantes que se avizinham. 

Do ponto de vista ambiental, o líder do PS destaca a importância de desenvolver uma “economia circular”, sendo a AHRESP e a restauração “uns grandes parceiros” nesse sentido. A importância da “educação alimentar”, assim como o “desenvolvimento sobre os valores da nutrição”, merecem igualmente a atenção, tratando-se da “saúde” de cada ser humano. Em curso e a ser trabalhado desde esta legislatura, está a “redução do custocontexto”, destaca o líder do PS, acrescentando que nas atividades do setor são ainda pesados. Outra proposta da AHRESP está na “criação de condições” para conseguir uma “maior agilidade na contratação de pessoal” por parte dos estabelecimentos de todo o setor, assim como um  “maior investimento na formação”, nomeadamente em regiões onde a sazonalidade é maior. 

A questão salarial é vista como uma “prioridade”, destacando a possibilidade de um “acordo” no próximo mandato que “permita a valorização salarial programada”, tal como aconteceu nesta legislatura, permitindo aos agentes económicos e aos trabalhadores terem uma “perspetiva da evolução dos seus rendimentos”. Neste sentido, António Costa considera que “nenhum governo deve legislar sem ouvir as partes”, ressaltando que a “concertação é importante ser envolvida”. 

Na matéria do arrendamento, o candidato do PS, refere que “há uma contribuição” da AHRESP e que “vai ser atualizada”, tendo já sido “discutida na Assembleia da República. “Há uma moratória que está em vias de extinção”, sendo necessário antes dessa extinção “encontrar um novo ponto de equilíbrio”. Nesta linha, o país tem a “matéria do arrendamento” com experiências muito traumáticas. “Temos de estabilizar o pêndulo no ponto de equilíbrio” de forma a que os proprietários tenham a “remuneração que é devida” e que os inquilinos habitacionais e comerciais “não vivam de crédito na boca”, sem saber qual será o dia de amanhã. 

Em jeito de conclusão, António Costa diz ser importante “continuar a trabalhar” de forma a ter um país que “cresça economicamente” e que o Turismo “continue a contribuir para o nosso prestígio internacional”.

Cristiana Macedo