AP Hotels & Resorts: “Este ano notámos já uma procura muito consistente”

AP Hotels & Resorts: “Este ano notámos já uma procura muito consistente”

Com seis unidades no Algarve, o grupo prevê que em 2022 segmentos como a tour operação e o MI regressem “em força” e já nota um “interesse consistente”, diz-nos Lino Martins, diretor comercial.

AP Adriana Beach Resort

Apesar de um arranque de ano mais calmo na AP Hotels & Resorts, que conta atualmente com seis hotéis na região do Algarve, 2021 foi já um ano “bem melhor que 2020”. Isso mesmo garante Lino Martins, diretor comercial do grupo pertencente à Madre Turismo, que detalha que “notámos já uma procura muito consistente”, especialmente para as unidades que disponibilizam o regime de Tudo Incluído, e especialmente nos meses de verão. O mercado nacional continuou a ser dominante, com expressão a partir do mês de junho e(com) um agosto “muito forte”, mas, ao contrário de 2020, também se registaram estadias de clientes internacionais, embora o responsável admita que as restrições existentes a nível de exigência de testes ainda limitaram muito as viagens, sobretudo de famílias, e de mercados importantes como o Reino Unido e a Alemanha. No entanto, “as taxas de ocupação registadas atingiram valores normais em várias unidades, o que se traduziu num excelente resultado”, resume.

AP Oriental Beach

Para 2022, o grupo perspetiva o regresso, “em força”, de segmentos como a tour operação e o MI, e Lino Martins adianta que já observa “um interesse consistente diria mesmo muito forte, de se voltarem a realizar eventos e de retornar as viagens”, um interesse sobretudo centrado em eventos de pequena e média dimensão. Segmentos como o golfe e o desporto também vão crescer, vaticina o diretor comercial do grupo AP, e as expectativas apontam para “um regresso a valores já próximos dos de 2019 em unidades mais consolidadas”, e com uma boa base e mix de contratação e diversificação de mercados”. Já para outras unidades menos expostas a essa diversificação, a recuperação tardará mais um ano. (semestre).

Oportunidades de mudança com a pandemia

AP Maria Nova

Os meses de pandemia trouxeram também algumas oportunidades de mudança a quem as soube aproveitar. E a AP Hotels & Resorts garante que o fez. A digitalização, algo que já vinha a acontecer no setor do turismo, que foi até pioneiro ao digitalizar os seus processos de negócio à escala global com a oferta de reservas online ou agregação de voos, é também uma realidade nesta cadeia hoteleira, que quer contribuir para um desenvolvimento sustentável do setor. Além da aposta em QR Codes nos diretórios e menus, houve também um forte investimento em balcões de self-check-in e em visitas virtuais/3D. Além disso, o material de promoção está a tornar-se cada vez mais digital e as brochuras de papel, embora ainda existam, têm uma clara tendência de redução. O grupo está ainda a desenvolver uma App que permite a gestão cada vez mais automatizada de compra de serviços dentro das suas unidades, como reserva de restaurante, spa, entre outros.

A sustentabilidade é pois fundamental para o grupo e, frisa Lino Martins, ” é cada vez mais um fator decisivo na escolha dos clientes”. O grupo AP tem vários investimentos previstos de forma a tornar as suas unidades mais eficientes e amigas do ambiente, dotando-as de sistemas de retenção e aproveitamento de águas, aquecimento mais eficiente e captação de energia solar, entre outros. Por sua vez, o novo AP Cabanas Beach & Nature, concebido de raiz, é um hotel mais ligado ao ambiente, tendo uma classificação energética global de A+, utilizando energia 100% renovável, um sistema de aproveitamento de águas pluviais, energia térmica ou 100% de iluminação LED de alto rendimento.

2022 será, aliás, o ano de consolidação deste novo hotel, que abriu este verão, e que poderá ainda crescer na sua oferta já no verão de 2022 com a adição de novos quartos. Também o AP Adriana Beach Resort contará com novas esplanadas nos restaurantes e zonas exteriores renovadas, e o AP Maria Nova Lounge vai renovar as áreas de alimentação e bebidas. “O grupo tem vindo a demonstrar uma forte dinâmica de crescimento e investimento, estamos sempre atentos a novas oportunidades, conclui Lino Martins.

Inês Gromicho. Este artigo foi publicado na edição 336 da Ambitur.