APHORT pede apoio dos clientes para um comportamento responsável

APHORT pede apoio dos clientes para um comportamento responsável

Categoria Advisor, Associativismo

Perante a euforia gerada em torno da reabertura das esplanadas, a APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo lança um apelo a todos os clientes para a necessidade urgente de manterem um comportamento responsável no que diz respeito ao cumprimento das medidas de higiene e segurança, nomeadamente o uso da máscara, em todos os restaurantes e cafés, mesmo que em ambientes exteriores.

“Estamos contentes com este regresso dos nossos clientes, queremos, obviamente, recebê-los nas nossas esplanadas, mas queremos poder continuar a fazê-lo durante muito tempo”, afirma Rodrigo Pinto de Barros, presidente da APHORT. “Nesse sentido, é imperativo que as pessoas sejam cumpridoras e não facilitem porque, efetivamente, a pandemia ainda não passou e um eventual agravar da situação poderá obrigar-nos a recuar neste desconfinamento. Uma nova interrupção prolongada da atividade da restauração não será sustentável pelo que, mais do que apoios do Governo, precisamos agora do apoio e da colaboração de todos os clientes”, explica.

Desde o início da pandemia, o setor da restauração tem sido obrigado a reinventar-se e a enfrentar inúmeros desafios. Numa altura em que muitos países europeus estão a regressar a medidas mais apertadas para controlo do número de infeções, a APHORT pede aos portugueses para se colocarem ao lado deste setor e serem capazes de lhe dar um sinal de esperança, contribuindo ativamente para que mais este desafio possa ser ultrapassado. “Temos todos – clientes, empresários e trabalhadores da restauração – que reafirmar o nosso sentido de responsabilidade e continuar a fazer o nosso papel no combate a esta pandemia. Só assim será possível mantermos as esplanadas abertas e podermos começar a pensar na reabertura progressiva das salas dos restaurantes”, apela Rodrigo Pinto de Barros. “O futuro da restauração depende deste esforço conjunto”, conclui.