As Escolhas de… João Paulo Sousa

As Escolhas de… João Paulo Sousa

Tem origens no concelho Alcobaça, perto do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, cidade que o viu nascer e onde regressa para visitar os pais. João Paulo Sousa cresceu a pisar uvas nas vinhas da família, a dar uns toques na bola, a andar de bicicleta e, mais tarde, de mota. Mas também agarrado aos talk-shows do Herman José, às escondidas, pela madrugada dentro..

Empurrado para a representação por um professor, o seu primeiro papel foi o “Parvo” numa encenação escolar do “Auto da Barca do Inferno”, de Gil Vicente. Seguiram-se, entre outros, os “Morangos com Açúcar”, na TVI, a apresentação do “Disney Kids” e o “Não Há Crise”, na Sic, o “Curto Circuito”, na Sic Radical e muitos mais. Estas são As Escolhas do apresentador para a Ambitur…

Melhor Hotel Português… “H2otel, em Unhais da Serra, Covilhã. Tem as três coisas que mais aprecio num hotel: uma localização com pontos de interesse por perto, da Covilhã à Serra da Estrela, colchões confortáveis e boa comida – a carta do chef é sublime, dos pratos aos vinhos. Já para não falar do spa, que é do outro mundo.

Melhor Hotel no Estrangeiro… “Luxury Bahia Principe Fantasia, na La Altagracia, República Dominicana. Estive lá este Natal e também na passagem de ano. Não sou grande apreciador de resorts, mas são óptimos para descansar. Fiquei com vontade de voltar, mas para uma estadia com mais aventura e menos mordomias. Ainda assim, foi mais uma missão cumprida na lista de destinos imperdíveis.”

Melhor Restaurante em Portugal… “House of Wonders, em Cascais. Não sou vegetariano, mas adoro comida vegetariana e admiro aqueles sítios que a saibam servir, porque são difíceis de encontrar. Já lá levei três amigos, daqueles que só querem bifes em todas as refeições, e até eles gostaram.”

Melhor Restaurante no Estrangeiro… “El Pimpi, em Málaga, Espanha. É o melhor restaurante do mundo? Não. É o restaurante onde já passei os melhores momentos? É – e, por isso, é o meu preferido. Sou fã de tascas. Não precisam de ser bonitas, mas sim de ter boa comida e um ambiente agradável. Este é decorado com barris de vinho gigantes, que estão assinados com giz por celebridades locais, uma delas o conhecido ator Antonio Banderas. A partir das 20 horas, há música – flamenco e sevilhanas – e é ideal tanto para jantar como petiscar uns croquetes e beber um vinho doce de Málaga.”

Um filme memorável… “«Interstellar», de Christopher Nolan. Na primeira vez que o vi – e já foram três, no Imax -, fiquei a olhar para o ecrã depois do filme acabar até chegar a empregada de limpeza, que me disse: ‘Desculpe, mas vai ter de sair da sala!’. Isto para dizer que chorei que nem um bebé todas as vezes.”

Livro a não perder… “«Million Dollar Baby», de F.X. Toole. Não leio tanto quanto gostaria, sou mais de filmes e documentários, mas este foi o último que mexeu comigo.”

Uma música que o tenha marcado… “«The Doors – Light My Fire». Um dia, numa altura em que ouvia tudo o que os meus primos mais velhos diziam que era ‘fixe’ – Nirvana, Placebo e Smashing Pumpkins -, descobrimos no sótão da casa de um deles uma K7 do meu tio que dizia ‘Dóress’ e as nossas vidas mudaram. Pelo menos musicalmente.”

Artista/compositor preferido… “Miles Davis. Do jazz puro ao hip hop e Tripop, passou por tudo e eu admiro quem arrisca e não quem fica na sua zona de conforto. Se alguém me disser que só posso ouvir dois discos para o resto da vida, escolho o «Doo Bop» e o «Kind of Blue».”

Um vinho… “O vinho Herdade de Grous, reserva 2013, tinto, foi o vinho que me fez dizer: ‘Já não quero beber nada que seja menos bom do que isto!’ Não é o melhor vinho que já bebi, mas marcou-me por isso. Cresci numa família com vinhas. Eram do meu avô, passaram para o meu pai e tios. Era uma coisa caseira, apenas por hobbie, mas sempre fiz parte das vindimas e pisei uvas desde muito novo.”

Praia da sua eleição… “Ilha Saona, na República Dominicana.”

A melhor cidade do mundo… “Cascais. Já visitei cidades incríveis, mas continuo a preferir o campo a grandes cidades e ali encontro um pouco dos dois e tenho o mar. Cada vez que viajo valorizo mais o sítio onde vivo.”

A última viagem que fez… “Estive em Punta Cana, na República Dominicana, mas quero conhecer muito mais da próxima vez. Já fiz um acordo com a minha mulher: vamos comprar uma mota – que custe menos de 150 euros – e corremos aquilo tudo, dois ou três dias por cada paragem. Depois, vendemos a mota – até porque não vai caber na mala.”

A próxima viagem que fará…  “Vou à Irlanda. Sempre que posso fujo do frio, mas andei a ver umas imagens da costa e tenho mesmo de lá ir fazer um passeio. A natureza chama por mim!”

O que nunca se esquece de levar consigo quando viaja… “Um protetor solar fator 50. Levo sempre o mínimo de coisas possível. Gosto de estar livre para poder mudar os planos a qualquer altura.”