Autarquia de Loulé reforça postos Wi-Fi no verão

Autarquia de Loulé reforça postos Wi-Fi no verão

Categoria Advisor, Política

A Câmara Municipal de Loulé implementou em agosto diversas zonas Wi-Fi públicas, de acesso gratuito à Internet, no litoral do concelho, reforçando, assim, este serviço junto dos muitos turistas que escolhem este destino de férias. O serviço abrange o Jardim das Comunidades em Almancil, a Marginal de Quarteira, desde o calçadão (zona nascente) até ao largo do mercado (zona poente), e o Passeio das Dunas (ligação pedonal entre Quarteira e Vilamoura).

Sempre que um cidadão tente aceder a uma rede pública, ser-lhe-á apresentada uma página de autenticação. O utilizar poderá optar por duas modalidades: iniciar a sessão utilizando as credenciais usadas na sua rede social (Facebook, Google+, Linkedin ou Twitter) e, neste caso, terá uma sessão mais prolongada no tempo, ou aceder à Internet durante 30 minutos sem necessidade de se registar. O portal de acesso está disponível  em seis idiomas: português, inglês, alemão, francês, espanhol e holandês

Desde o início do mês de agosto até ao momento, foram realizadas mais de 60 mil ligações à Internet, que geraram um tráfego superior a dois TB (TeraBytes) de dados. Na última semana, a média de ligações diárias foi superior a três mil ligações.

A modernização tecnológica tem sido uma das apostas da Câmara Municipal de Loulé, não só em termos do funcionamento interno da edilidade, mas também na disponibilização dos mais diversos serviços aos munícipes. Exemplo disso é a criação de zonas Wi-Fi nos edifícios públicos (Paços do Concelho, Piscinas Municipais, Pavilhão Desportivo Municipal de Loulé, Centro Social Autárquico, Biblioteca Municipal e respetivos polos, Cine-Teatro Louletano, Mercado Municipal de Loulé, entre outros) e noutros espaços, como o Parque Municipal de Loulé e Alcaidaria do Castelo, a criação de um site responsive, a utilização das redes sociais como veículo informativos das suas iniciativas ou algumas plataformas na área do urbanismo.

Este investimento tem um financiamento FEDER de 80%, no âmbito de uma candidatura ao Programa Operacional CRESC Algarve 2020, denominada de  Simplex 2.0, que resultou da cooperação já existente entre os municípios que compõem a rede urbana Algarve Central.